Mulheres de PMs chegam ao quarto dia de protestos em portas de batalhões no RJ

  • Por Jovem Pan
  • 13/02/2017 06h31
RJ - PM/RIO/BLOQUEIO/DESARMADOS - GERAL - Mulheres de Policiais Militares realizam um movimento de incentivo à paralisação da PM do Rio de Janeiro em frente ao 3º Batalhão da corporação, no Méier, zona norte da capital fluminense, na manhã deste sábado. A manifestação está refletindo na segurança dos militares. Na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro do Salgueiro, no bairro, 15 policiais trabalham desarmados e sem colete à prova de balas na manhã deste sábado, 11. Eles contaram que receberam ordem do comando do batalhão de seguir diretamente para a base da UPP, sem se abastecer de equipamentos na corporação. 11/02/2017 - Foto: MARCOS ARCOVERDE/ESTADÃO CONTEÚDOPolícia Rio de Janeiro

Protesto de mulheres de policiais militares na porta de batalhões no Rio de Janeiro entra nesta segunda-feira (13) em seu quarto dia.

Desde o início da mobilização, na madrugada de quinta (09) para sexta-feira (10), em média 30 batalhões tinham protestos e bloqueios. Foram usados helicópteros para fazer a troca de turnos de policiais. Outras estratégias foram abastecimento de viaturas e trocas de turnos fora dos batalhões.

Neste domingo (12), no entanto, dezenas de PMs do Batalhão de Choque foram impedidos de entrarem no quartel na região central do RJ pelas mulheres.

As mulheres dos PMs argumentam que só vão se desmobilizar quando o governo do Estado cumprir o que prometeu. Nesta semana, o Estado se comprometeu a pagar o salário de janeiro já com o reajuste de pouco mais de 7%.

Nesta semana há também a reunião que irá definir o futuro financeiro do Estado. A reunião será entre órgãos federais e o governo do Estado. A audiência de conciliação será mediada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux.

*Informações do repórter Rodrigo Viga