No STF, Fachin se coloca à disposição para mudar para colegiado da Lava Jato

  • Por Jovem Pan
  • 01/02/2017 06h29
Luiz Edson Fachin, indicado pela presidenta Dilma Rousseff para substituir o ministro Joaquim Barbosa no STF, durante sabatina na Comissão de Constituição e Justiça do Senado (Marcelo Camargo/Agência Brasil)Luiz Edson Fachin

O ministro Edson Fachin entra na disputa para a relatoria da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal. Em nota, o ministro se colocou à disposição para se transferir para a Segunda Turma, onde será feito o sorteio para a redistribuição do processo.

Nesta quarta-feira (1º), o STF volta aos trabalhos e a presidente, ministra Cármen Lúcia, vai fazer a redistribuição dos processos considerados inadiáveis do gabinete do ministro Teori Zavascki.

Na abertura da sessão, o decano Celso de Mello lerá homenagem ao ministro morto na queda de avião.

A transferência de Fachin para a Segunda Turma foi negociada longamente com ministros que têm prioridade para tal. Hoje, antes da sessão de abertura dos trabalhos, em reunião informal, a relatoria da Lava Jato será definida.

O movimento indica que o ministro a ser indicado pelo presidente Michel Temer não irá julgar os envolvidos na Lava Jato, a não ser em caso de envolvimento dos presidentes dos Poderes.

O relator da Lava Jato será escolhido entre os nomes: Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Celso de Mello, Ricardo Lewandowski e Edson Fachin.

*Informações do repórter José Maria Trindade