Novas descobertas podem favorecer o tratamento de diversos tipos de câncer

  • Por Jovem Pan
  • 07/03/2016 12h16
medicina

 Os pesquisadores de três importantes universidades publicaram um estudo que começa a desvendar como ocorrem as mutações dos tumores. Com isso, vai ser possível fornecer ao sistema imunológico informações que tornem o organismo capaz de combater a doença de maneira mais eficiente.

O ex-presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica, Evânius Wiermann, classifica a mudança como promissora, com ressalvas: “Vamos classificar como promissora, porque na verdade não é uma situação que a gente possa aplicar na nossa prática diária. A identificação de um demarcador comum a diversos tumores pode nos ajudar a eventualmente fazer um diagnóstico precoce de uma doença maligna, mas isso está ainda em uma fase inicial, muito incipiente”.

Apesar disso, a descoberta pode favorecer um tratamento por meio do fortalecimento do sistema imunológico do paciente, a chamada imunoterapia. O oncologista Fernando Cotait Maluf afirma que esse tipo de tratamento tende a ganhar força contra métodos mais invasivos como a quimioterapia: “Essas novas medicações vão provavelmente, não substituir, mas talvez ser a pedra básica de quase todos os tratamentos para quase todos os tipos de tumor, ou isoladamente ou com outros medicamentos”.

Apesar destes marcadores genéticos observarem características comuns entre os diferentes tipos de câncer, a imunoterapia deve analisar perfis individuais. O tratamento, no futuro, deve contemplar uma espécie de treinamento das células imunológicas específicas de cada paciente.