Novo centro deve facilitar a vida de pacientes com câncer fora de São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 08/01/2016 12h47
Geraldo Alckmin no Hospital Geral de Guarulhos

 Pacientes com câncer que moram fora de São Paulo poderão ser beneficiados com novo centro de radioterapia fora da capital. O serviço em Osasco terá capacidade para realizar cerca de 600 sessões radioterápicas por mês. A unidade também vai atender o público de Barueri, Carapicuíba, Itapevi, Jandira, Pirapora do Bom Jesus e Santana do Parnaíba.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, destaca a importância dos novos braços do Instituto do Câncer: “Paciente com câncer já está debilitado, foi operado, está passando por dificuldade, então você aproxima. Menotti Del Picchia dizia que a própria dor na terra natal dói menos. Você poder trazer um serviço dessa qualidade para a região é sempre melhor”.

O secretário da Saúde do Estado de São Paulo diz que será usada tecnologia de ponta no atendimento ao paciente com câncer. Em entrevista ao repórter Daniel Lian, Davi Uip indica que os protocolos são uniformes e se estendem por toda a rede: “Estamos avançando neste conceito de trabalhar com protocolo que vai da prevenção ao diagnóstico e avanço tecnológico. O acelerador linear é o mais moderno do mundo, um investimento de US$ 1,2 milhão”.

Todos os pacientes que vão iniciar o tratamento radioterápico na unidade, primeiramente passarão por uma triagem com especialistas na capital. Eles devem residir nos municípios contemplados de Osasco, Barueri, Carapicuíba, Itapevi, Jandira, Pirapora do Bom Jesus e Santana do Parnaíba.