Obama realiza nesta terça, em Chicago, último discurso como presidente dos EUA

  • Por Jovem Pan
  • 10/01/2017 06h18
Barack Obama durante discurso na Argentina (EFE)

Barack Obama deve usar discurso de despedida na noite desta terça-feira (10) para pedir manutenção do legado e reforçar a interferência russa na eleição americana.

A última fala do democrata como presidente dos Estados Unidos acontecerá no mesmo centro de convenções de Chicago onde ele falou após a reeleição.

O chefe da Casa Branca deverá reforçar a importância de projetos ameaçados, como o Obamacare, que ampliou o acesso a planos de saúde no país.

O diretor do Brazil Institute do Wilson Center em Washington, Paulo Sotero, acredita que o presidente deverá destacar a recuperação da economia. “Obama certamente lembrará que parte do seu legado é ter recuperado a economia americana. Ele sai com a economia em crescimento, com criação de emprego e aumento de renda”, disse.

Paulo Sotero ressaltou ainda que, no cenário internacional, Barack Obama falhou no gerenciamento de conflitos no Oriente Médio, em especial, na Síria.

O professor de Relações Internacionais da ESPM, Heni Ozi Cukier, disse que nem mesmo a reaproximação com Cuba foi um acerto. “Retomar relações por retomar, não necessariamente é positivo. Seria positivo se isso transformasse a realidade do motivo pela qual elas foram cortadas”.

Heni Ozi Cukier acrescentou que o discurso deve ser usado por Obama para reforçar os indícios de que a Rússia interferiu na eleição presidencial americana.

A despedida do democrata ocorre dez dias antes da cerimônia de posse do presidente eleito, Donald Trump, que assumirá o cargo em 20 de janeiro.

*Informações do repórter Vitor Brown