ONG encontra 3.452 imóveis na cidade de SP que pertencem a 236 offshores

  • Por Jovem Pan
  • 11/04/2017 08h27
21-01-2015 - São Paulo. Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos PúblicasCidade de São Paulo

Estudo da ONG Transparência Internacional indica que 3.452 imóveis da cidade de São Paulo podem estar usados para a lavagem de dinheiro.

O relatório produto da investigação mostrou que as propriedades, avaliadas em 8 bilhões e 600 milhões de reais, pertencem a 232 offshores.

87 por cento delas estão registradas em cinco lugares: Ilhas Virgens Britânicas, Panamá, Suíça, Uruguai e o estado americano de Delaware.

Só o eixo das avenidas Engenheiro Luiz Carlos Berrini e Chucri Zaidan tem 820 propriedades pertencentes a beneficiários finais que são desconhecidos.

Os imóveis citados no relatório aparecem também nas regiões da Avenida Paulista, Jardins, Faria Lima e Vila Nova Conceição.

De acordo com o analista sênior da Transparência Internacional, Fabiano Angélico, existe suspeita de lavagem de dinheiro.

O analista defendeu ainda a criação de leis que deixem de proteger o beneficiário final desses empreendimentos, que podem ser ocultados durante a compra.

Um projeto semelhante já foi aprovado pela câmara e depende da aprovação do senado.

A ONG Transparência Internacional também sugere que as prefeituras divulguem abertamente as informações sobre a propriedade de imóveis nos municípios brasileiros.

Confira a reportagem completa de Victor LaRegina: