Operação Caça-Fantasmas: prefeito eleito de Osasco é alvo de prisão preventiva

  • Por Jovem Pan
  • 06/12/2016 09h04
Rogério Lins - Facebook

O Ministério Público do Estado de São Paulo deflagrou uma nova fase da Operação Caça-Fantasmas. O alvo desta vez é o prefeito eleito de Osasco, Rogério lins (PTN), que teve mandado de prisão preventiva expedido.

O vereador do PTN não foi encontrado em sua residência na manhã desta terça-feira (06). Segundo a Polícia, o político estaria viajando.

Mais 11 vereadores da cidade foram presos. Foram expedidos, no total, 15 mandados de prisão contra os políticos da cidade.

A operação desta terça-feira é coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado.

Deflagrada em agosto de 2015, a operação tem como objetivo a desestruturação de um esquema de funcionários fantasmas na Câmara municipal, suspeitos de captação de dinheiro de parte do salários dos assessores dos vereadores. De acordo com o promotor de Justiça, Gustavo Albano, o esquema desviou cerca de R$ 21 milhões.

Desde o ano passado já foram cumpridos 73 mandados de busca e mais de 200 pessoas já foram afastadas de seus cargos de forma cautelar a pedido da Justiça.

A última fase da operação, deflagrada em junho deste ano, cumpriu 38 mandados de busca e apreensão, além da prisão em flagrante de seis pessoas – todas elas em Osasco. Foram apreendidos ainda caminhões carregados de remédios.

Confira: