Oposição vai obstruir sessões até definição de comissão do impeachment

  • Por Jovem Pan
  • 05/03/2016 10h35
Líder do DEM na Câmara

 Em entrevista à Jovem Pan, o deputado Pauderney Avelino (DEM-AM) declarou que a oposição pretende interromper os trabalhos na Câmara até ser instaurada a comissão que vai deliberar sobre o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff: “Devemos instalar a comissão de impeachment porque o povo espera uma reposta. (…) Estamos convocando os deputados para dar quórum na segunda, mesmo que não tenha ordem do dia. Começamos na tribuna a desmontar essa farsa que o Lula e o PT tentam mostrar para o país e terça iniciamos uma obstrução. Nada será votado na Câmara até ser montada a comissão do impeachment”.

O deputado afirma que petistas impedem pronunciamentos nas segundas e sextas-feiras: “A Câmara só funciona terça, quarta e quinta. Segunda e sexta o PT se encarrega de derrubar até as sessões em que os deputados vão apenas para discursar. O PT derruba a sessão para a oposição não fazer discursos contra o governo”.

Avelino comentou o discurso do ex-presidente Lula após o depoimento na Lava Jato e a suspensão da posse de Wellington César Lima e Silva: “Não é comum de se ver uma sexta que começa com um ex-presidente sendo levado para depor à PF por suspeita de estar recebendo propina e dinheiro escuso de empreiteiras acusadas de estar roubando a Petrobras e terminar o dia com o ministro da Justiça recém-empossado sendo demitido por uma juíza de primeira instância”.

Ao ser questionado se a fala de Lula na sede do partido teria fortalecido o PT, Avelino diz que não e que o ex-presidente foi irresponsável ao convocar as militâncias para um enfrentamento: “Não acredito que o Lula tenha saído fortalecido de um episódio como esse. O que se viu ao convocar a militância e alguns sindicalistas amigos do presidente foram pessoas truculentas que agrediram jornalistas e fizeram bagunça. Mais irresponsável é o próprio Lula que ao convocar pessoas para o enfrentamento cria um clima de confronto no país. Isso mostra o caráter do presidente. O Lula é muito hábil. Apesar de não conhecer muito as palavras, as que conhece, maneja muito bem, e tem o público dele”.

Por fim, o deputado elogia a operação Lava Jato e a atuação de Sérgio Moro, e acredita que existem fortes indícios contra o ex-presidente: “Ele pode esbravejar, estrebuchar, fazer o que quiser, mas estamos vendo que uma operação como a Lava Jato, que tem a sua condução feita por um juiz cauteloso, preparado, com promotores e delegados preparados e muito educados, segundo as próprias palavras do Lula, quando chega em uma determinada pessoa, os indícios, que chegam ao Moro, ele não publicita tudo, mas fica claro o envolvimento do Lula no esquema, sendo beneficiário de propinas de empreiteiras. Ele convocou a militância mas não consegue explicar como a OAS, como Bumlai, a Odebrecht investiram mais de R$ 1 milhão para o conforto do presidente no sítio de Atibaia e no tríplex”.