Oposição vai pressionar Cunha para definição da comissão do impeachment

  • Por Jovem Pan
  • 07/03/2016 09h03
Antônio Imbassahy

 O líder do PSDB na Câmara, Antônio Imbassahy, afirma que no momento nenhuma pauta é tão importante na Casa quanto a definição da comissão de impeachment de Dilma Rousseff: “Com esses novos fatos, após a condução coercitiva do Lula, quando o Ministério Público federal diz que Lula e Dilma Rousseff conheciam o petrolão, não existe nada mais importante do que fazer a instalação da comissão para o processo de impeachment de Dilma Rousseff”.

O deputado explica que existe um interesse mútuo entre Dilma Rousseff e Eduardo Cunha para a permanência de ambos em seus respectivos cargos, mas que nada será discutido na Câmara até a comissão ser definida: “Vamos articular de maneia muito forte para que Cunha convoque uma sessão para estabelecer a comissão especial, e não só o PSDB. (…) Vamos fazer com que aconteça isso, enquanto não for instalada a comissão vamos obstruir as sessões”. Com a comissão definida, Imbassahy defende o debate entre os deputados para revelar quem realmente apoia Eduardo Cunha na Casa.

Imbassahy enaltece o trabalhai realizado na Operação Lava Jato e acredita no envolvimento político nos esquemas de corrupção: “Tem que ter medo quem fez coisa errada, tem que ter consciência do que fez. Com a competência e avanços, a Operação Lava Jato vai chegar em todo mundo que fez bandidagem. (…) A economia está derretendo, a Dilma é uma mentora, perdeu a confiança e a credibilidade do país. Lula está cada vez mais claro que ele era dono do esquema do petrolão. É inimaginável pensar que uma mega corrupção dessa dentro da Petrobras tivesse a participação só dos diretores. Tinha um núcleo central que está no Palácio do Planalto. O povo brasileiro quer uma nova conduta”.