Organizadores da manifestação pró-impeachment pedem presença de políticos

  • Por Jovem Pan
  • 11/03/2016 14h19
Cartazes marcam manifestação na Av. Paulista; confira

 Organizadores e governo de São Paulo preveem protesto pacífico no domingo (13/03) mesmo com o pedido de prisão contra o ex-presidente Lula. Integrantes de movimentos sociais se reuniram com o governador Geraldo Alckmin e com o secretário de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, e os movimentos a favor do governo Dilma Rousseff decidiram cancelar a manifestação que ocorreria na Praça Roosevelt também no domingo.

O governador Geraldo Alckmin diz a Anderson Costa que toda a Polícia estará mobilizada para evitar tumulto e até cogita participar do ato: “A nossa tarefa é garantir a segurança para uma livre manifestação, que é da sociedade, que é do povo. Até como cidadão pode ser, mas nossa tarefa hoje é a segurança, garantir tranquilidade e o direito de manifestação”. O governador lembrou que haverá manifestação em pelo menos 81 municípios paulistas neste fim de semana.

O secretário de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, ressalta que poderá haver revistas nas imediações da Avenida Paulista: “Pessoas com sacolas, pessoas em grupos ostensivos, que se verifique desde as estações do metrô alguma atitude agressiva, obviamente serão revistadas para garantir a segurança de todos”. Com o cancelamento dos atos pró-governo, o secretário disse que a inteligência da Polícia não prevê qualquer possibilidade de confronto.

Um dos coordenadores do Movimento Brasil Livre, Fernando Holiday, diz que os políticos da oposição foram convidados a participar do ato: “Nós convidamos na verdade todos os políticos da oposição, afinal de contas o processo de impeachment passa pelo Congresso Nacional e o processo se dá por meio de políticos. O lugar dos políticos que apoiam o impeachment é na rua no próximo dia13/03. Os políticos têm que ir lá, botar a cara à tapa e dizer de forma muito clara à população como votarão quando o impeachment for colocado em pauta”.

A Secretaria de Segurança Pública estima que 1 milhão de pessoas participem da manifestação no próximo domingo. Segundo a Polícia Militar, o ato deve começar por volta das 14 h e encerrar às 19h.