Advogado de Silveira diz que proibição do uso de redes sociais é autoritária: ‘Continua preso por palavras’

Paulo Faria falou sobre a decisão que autorizou a soltura do parlamentar em entrevista ao programa ‘Os Pingos Nos Is’

  • Por Jovem Pan
  • 08/11/2021 18h47
Cleia Viana/Câmara dos Deputados Daniel Silveira foi preso após ataques a ministros do STF em vídeo Daniel Silveira foi preso em fevereiro após divulgar um vídeo com ataques a ministros do STF

Paulo Faria, advogado do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), comemorou a decisão que revogou a prisão do parlamentar, mas classificou a proibição do uso das redes sociais como uma “questão autoritária”. Nesta segunda-feira, 8, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), substituiu a prisão por medidas cautelares. O deputado foi proibido de acessar as redes sociais e de ter contato com outros investigados nos inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos. “Essa questão da rede social é mais um ato pessoal do ministro do que um ato jurídico e processual. Não existe nenhum tipo de vedação legal para que a pessoa tenha uma rede social. É mais uma questão autoritária mesmo”, afirmou Faria em entrevista ao programa “Os Pingos Nos Is“, da Jovem Pan News. “Estamos razoavelmente contentes com a decisão, mas seria uma decisão justa e legal se ele tivesse de volta toda a sua liberdade, principalmente porque as redes sociais são hoje uma extensão do mandato parlamentar. Ele ainda continua preso por palavras e pensamentos, mas continuaremos a lutar pela plena liberdade dele”, completou. 

Assista à entrevista completa no programa “Os Pingos Nos Is”: