Ana Paula: Aziz e Calheiros deveriam ter placas numerando inquéritos nos quais foram envolvidos

Investigações envolvendo presidente e relator da CPI da Covid-19 foram discutidas por comentaristas do programa ‘Os Pingos nos Is’ desta quarta-feira

  • Por Jovem Pan
  • 02/06/2021 19h58 - Atualizado em 02/06/2021 21h54
Jefferson Rudy/Agência SenadoSenador Renan Calheiros (MDB-AL) é relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19

A Polícia Federal cumpriu nesta quarta-feira, 2, 25 mandados judiciais em Manaus e Porto Alegre contra desvios de recursos para o combate à Covid-19. Entre as operações realizadas pela polícia estava o cumprimento de um mandado de busca e apreensão na casa do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), e a prisão temporária do secretário de Saúde do Estado, Marcellus Campelo. Segundo a PF, há indícios de que funcionários do alto escalão da Secretaria de Saúde do Amazonas realizaram contratação fraudulenta para favorecer grupos de empresários locais sob orientação da cúpula do governo do Estado durante a construção de um hospital de campanha que não atenderia às necessidades básicas da população. A Controladoria-geral da União, em parceria com a Polícia Federal, identificou diversas irregularidades nas dispensas de licitação, que vão desde a contratação do hospital Nilton Lins até a de fornecedores para prestar serviço à unidade de saúde. A PF citou entre os crimes investigados o superfaturamento e o pagamento por serviços não prestados em contratos diversos.

A comentarista do programa “Os Pingos Nos Is”, da Jovem Pan, Ana Paula Henkel, lembrou de mais casos de corrupção envolvendo o Estado do Amazonas e recordou que, no ano de 2019, o senador Omar Aziz, presidente da comissão, foi indiciado por suspeita de envolvimento em um esquema que desviou centenas de milhões da área da Saúde da unidade federativa. Ela reclamou, ainda, da dificuldade de contar a quantidade de inquéritos existentes envolvendo Renan Calheiros. “Da mesma maneira que eles trocaram os seus nomes, que fica ali na frente, pelo número de mortes, eu queria colocar uma plaquinha aqui atrás com o número de inquéritos do senador Renan Calheiros e do outro lado o número ‘R$ 260 milhões’, que é o esquema de desvio de verbas públicas que a Polícia Federal indiciou o senador Omar Aziz. Mas é tão confuso esse número, porque é impossível achar esse número exato, porque é tanto inquérito do senador Renan Calheiros que a internet parece não entrar em um consenso”, opinou.

Confira o programa “Os Pingos nos Is” desta quarta-feira, 2, na íntegra: