Ana Paula defende liberdade, mas diz que presidente ‘não precisa tocar em assuntos polêmicos’

Facebook derrubou vídeo em que Bolsonaro associou vacinas contra Covid-19 à Aids; programa ‘Os Pingos Nos Is’ comentou

  • Por Jovem Pan
  • 25/10/2021 19h20 - Atualizado em 25/10/2021 19h20
Foto: Isac Nóbrega/PRFacebook derrubou vídeo após Bolsonaro associar vacinas à Aids

Facebook decidiu retirar do ar a live do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) realizada na última quinta-feira, 21, por ele ter associado as vacinas contra a Covid-19 ao desenvolvimento da Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (Aids). Na ocasião, o chefe do Executivo disse citou um suposto relatório do Reino Unido e disse que pessoas totalmente vacinadas estão desenvolvendo a doença “muito mais rápido do que o previsto”. O Instagram também excluiu o vídeo. Um porta-voz do Facebook argumentou que o conteúdo da live vai de encontro às políticas da empresa. “Nossas políticas não permitem alegações de que as vacinas de Covid-19 matam ou podem causar danos graves às pessoas”, explicou.

Durante sua participação no programa “Os Pingos Nos Is“, da Jovem Pan, Ana Paula Henkel defendeu a liberdade de expressão e afirmou que há silenciamento daqueles que questionam a “elite” médica ou jornalística. A comentarista, no entanto, disse que o presidente não deveria ter abordado o assunto. “Há uma crítica pertinente ao presidente Jair Bolsonaro. Ele não precisa mexer nesses vespeiros. Era um tema muito polêmico também fora do Brasil, no Reino Unido, em relação às vacinas e o que ele trouxe na live. Era um tema complexo. Esse tipo de assunto eu acho que o presidente não precisa entrar. Não precisa escolher tocar nesses assuntos que são polêmicos até perante médicos sérios”, opinou. 

Assista ao programa “Os Pingos Nos Is” desta segunda-feira, 25, na íntegra: