Ana Paula diz que Maurício Souza foi ‘cancelado’ porque apoiou Bolsonaro: ‘Não tem nada a ver com homofobia’

Comentaristas do programa ‘Os Pingos Nos Is’ analisam demissão do jogador após publicação considerada homofóbica

  • Por Jovem Pan
  • 28/10/2021 19h40
Reprodução/Instagram/mauriciosouza17Maurício Souza criticou iniciativa da DC Comics

Um dia após ser demitido do Minas Tênis Clube, o jogador Maurício Souza publicou uma foto do Super-Homem beijando a Mulher-Maravilha em sua conta do Instagram. Internautas compartilharam a mesma imagem em um movimento de solidariedade ao atleta nesta quinta-feira, 28. A polêmica teve início após Souza criticar a DC Comics por anunciar que o novo Super-Homem vai se descobrir bissexual nas próximas edições dos quadrinhos. “É só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar…”, escreveu. A manifestação do jogador, considerada homofóbica, recebeu críticas nas redes sociais, o que fez com o que os patrocinadores pressionassem o Minas Tênis Clube pelo desligamento dele.

Durante sua participação no programa “Os Pingos Nos Is“, da Jovem Pan News, Ana Paula Henkel defendeu Maurício Souza e afirmou que ele foi criticado por apoiar o presidente Jair Bolsonaro, e não por homofobia. “O linchamento virtual que o Maurício sofreu foi injusto. Ele não cometeu crime de homofobia. Ele simplesmente colocou em suas redes sociais uma opinião, com respeito”, continuou. “Dizendo o português bem claro, Maurício foi cancelado porque apoiou o presidente Jair Bolsonaro, porque faz parte de um espectro político e ideológico que não é o mesmo dessa turma sedenta de sangue. Não tem nada a ver com homofobia”, opinou. A comentarista também criticou a atitude do atual técnico da seleção brasileira de vôlei, Renan Dal Zotto, que descartou a convocação de Souza após os posts. “Isso só demonstra que o Renan, um grande ex-atleta, ser humano e técnico, não tem a mão de um bom líder”, concluiu. 

Assista ao programa “Os Pingos Nos Is” desta quinta-feira, 28, na íntegra: