Ana Paula: Senadores da CPI mostraram ‘covardia grande’ com término precoce da sessão

Presidente da Comissão, Omar Aziz, encerrou a sessão desta quinta-feira e convocou o deputado Ricardo Barros para um novo depoimento; programa ‘Os Pingos Nos Is’ comentou o assunto

  • Por Jovem Pan
  • 12/08/2021 21h10 - Atualizado em 12/08/2021 21h14
Dida Sampaio/Estadão Conteúdo - 29/04/2021Senador Omar Aziz encerrou sessão desta quinta

O presidente da CPI da Covid-19, Omar Aziz (PSD-AM), encerrou a sessão desta quinta-feira, 12, após bate-boca entre os senadores e decidiu convocar o deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara, para um novo depoimento. O parlamentar foi ouvido hoje na condição de convidado, mas, agora como convocado, será obrigado a comparecer e dizer a verdade. “O convite é uma deferência a quem a gente respeita. A convocação é para quem a gente perde o respeito e para quem desrespeita a comissão. Agora, ele [Ricardo Barros] pode ir ao Supremo pedindo para não vir. Ele quer usar a CPI, o mecanismo de investigação, para se defender, mas não para falar a verdade. Aí há uma diferença muito grande”, afirmou Aziz em coletiva de imprensa.

Para Ana Paula Henkel, comentarista do programa “Os Pingos Nos Is“, da Jovem Pan, o encerramento da oitiva desta quinta-feira, 12, mostra “covardia” dos senadores. “O que eles mostraram hoje com o término precoce dessa sessão foi uma covardia muito grande. O deputado Ricardo Barros queria estar presente, queria depor à CPI há muito tempo, e hoje a gente entendeu porque esse G7, o presidente da CPI, Omar Aziz e o relator, Renan Calheiros, ficaram empurrando para que ele não fosse”, disse. “Ele foi muito seguro do que queria dizer, mas a turma da CPI que está ali para assassinar reputações não gostou da postura forte do deputado Ricardo Barros”, completou. 

Assista ao programa ‘Os Pingos Nos Is’ desta quinta-feira, 12, na íntegra: