Arthur do Val diz que cassação é medida excessiva, mas defende a de Daniel Silveira, diz Ana Paula Henkel

Conselho de Ética da Alesp aprovou cassação do mandato do deputado; programa Os Pingos Nos Is comentou

  • Por Jovem Pan
  • 12/04/2022 19h25
ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO Arthur do Val Alesp aprovou cassação do mandato de Arthur do Val

O Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou nesta terça-feira, 12, por unanimidade, a cassação do mandato do deputado estadual Arthur do Val (União Brasil) por quebra de decoro parlamentar. A decisão ocorre após “Mamãe Falei” ter feito comentários machistas sobre mulheres ucranianas. O conselho aprovou o relatório do deputado estadual Delegado Olim (PP). Agora, o parecer segue para plenário da Casa em forma de projeto de lei. Para que o mandato do deputado seja cassado, é necessário que a maioria simples dos 94 deputados estudais votem de maneira favorável.

Ana Paula Henkel, comentarista do programa Os Pingos Nos Is, da Jovem Pan News, afirmou que o Movimento Brasil Livre (MBL), do qual Arthur do Val fazia parte, hoje fala sozinho. “Esses políticos, esses meninos não propõem absolutamente nada para o país. Na verdade, eles não falam tão sozinhos assim porque sentaram no sofá com figuras que nós já conhecemos, como Rodrigo Maia, João Doria, Alexandre Frota. Então, sabemos muito bem o rumo que eles querem tomar na política”, disse. “O interessante é que na sessão de hoje o deputado disse que cassação era demais, que ele podia sofrer algum tipo de sanção, mas que a cassação era um passo muito violento em relação ao que ele fez. Mas, curiosamente, ele defendeu a cassação do Daniel Silveira. Ou seja, para quem é inimigo político vale tudo, até inconstitucionalidades”, concluiu. 

Assista ao programa Os Pingos Nos Is desta terça-feira, 12: