Barroso elogia bloqueio de verbas a canais e Ana Paula responde: ‘Jogam a palavra desinformação ao léu’

Barroso cumprimentou Luis Salomão e disse que não se constrói um país com ódio e desinformação; programa ‘Os Pingos Nos Is’ comentou o discurso

  • Por Jovem Pan
  • 19/08/2021 20h44 - Atualizado em 19/08/2021 21h08
Rosinei Coutinho/SCO/STF Barroso elogiou decisão do ministro Luis Salomão

Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), elogiou a decisão do ministro Luis Felipe Salomão de ordenar que as redes sociais bloqueiem verbas de canais investigados por divulgar supostas fake news sobre o sistema eleitoral. No início da sessão desta quinta-feira, 19, Barroso cumprimentou o ministro e disse que não se constrói um país com ódio e desinformação. “Nós precisamos pacificar o Brasil contra o ódio. A democracia tem espaço para todos, para liberais, conservadores, progressistas, mas não tem espaço para disseminação do ódio e de mentiras”, disse. O presidente do TSE também fez um apelo às redes sociais. “Dinheiro não é tudo na vida. É preciso cultivar valores que mantenham o tecido social com o mínimo de civilidade e urbanidade”, afirmou. 

Ana Paula Henkel, comentarista do programa “Os Pingos Nos Is“, da Jovem Pan, criticou o discurso de Barroso. “Ele fala sobre desinformação. O que esses ministros fazem é jogar a palavra desinformação ao léu”, disse. “Por acaso rasgar a Constituição é manter o tecido social? Isso ajuda a manter a ordem social ou isso instaura o caos, a insegurança jurídica? Não adianta falar em desinformação, extremismo e valores que mantenham o tecido social. Prender um deputado federal inconstitucionalmente é manter o tecido social? Inquéritos ilegais é manter o tecido social?”, questionou. 

Assista ao programa “Os Pingos Nos Is” desta quinta-feira, 19, na íntegra: