Bolsonaro diz que ‘se surgisse uma 3ª vaga no STF’ indicaria Aras

Presidente voltou a afirmar que quer um cristão evangélico para um dos dois lugares previstos durante o seu mandato

  • Por Jovem Pan
  • 28/05/2020 21h20 - Atualizado em 29/05/2020 07h35
ESTADÃO CONTEÚDOBolsonaro conheceu Aras somente em novembro de 2019, quando ele foi apresentado para suceder Raquel Dodge na PGR

O presidente Jair Bolsonaro voltou a afirmar nesta quinta-feira (28), em entrevista exclusiva ao programa Os Pingos nos Is, que pretende indicar um “cristão evangélico” para uma das duas vagas previstas para serem preenchidas no Supremo Tribunal Federal (STF) durante o seu mandato. “É um compromisso que eu tenho com a bancada evangélica. Uma pitada de religiosidade, de cristianismo, é muito bem vindo”, pontuou.

Segundo ele, o atual procurador-geral da República, Augusto Aras, não deve ser indicado para nenhuma das duas vagas que serão abertas em seu mandato, mas deixou claro que “se aparecer uma terceira vaga, ele entra fortemente na terceira vaga”.

Para o presidente, um ministro evangélico serviria para representar a parcela da população brasileira que é cristã, especialmente em questões como “ideologia de gênero”. “Nessas pautas ele pode até perder, mas vai mostrar aos demais ministros que existem 90% de cristãos no Brasil que não concordam com esse tipo de pauta”, explicou.

Bolsonaro disse que conheceu Aras somente em novembro de 2019, quando ele foi apresentado para suceder Raquel Dodge na PGR. “Gostei muito dele, a primeira impressão foi a melhor possível e está tendo uma atuação excepcional. Em especial nas pautas econômicas. Ele procura cada vez mais defender o livre mercado e defender o governo federal nessas questões”, destacou.