‘Toca o barco’, diz Bolsonaro sobre ofensas a Doria e Witzel em vídeo

  • Por Jovem Pan
  • 22/05/2020 19h28
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoPresidente reafirmou que reunião secreta "não deveria ter sido divulgada"

O presidente Jair Bolsonaro comentou, em entrevista exclusiva ao programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan, as ofensas feitas por ele aos governadores de São Paulo, João Doria, e do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, na reunião ministerial do dia 22 de abril. Nas imagens, liberadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na tarde desta sexta-feira (22), o presidente chama Doria de “bosta”, enquanto Witzel é classificado como “estrume”.

“Primeiro: foi uma reunião reservada que não era para ser divulgada. Lamentavelmente foi. Logicamente, em uma entrevista eu não me iria me referir daquela maneira. É como vocês fazem em uma reunião de pauta, fala palavrão, se dirige a um ou outro… É reservado! Se divulga uma fita que estava aqui por nós classificada como secreta, a resposta passa para o ministro Celso de Mello [responsável pela quebra do sigilo]. Queríamos que só os trechos que interessassem ao inquérito fossem divulgados”, disse o presidente.

Questionado como ficaria a relação dele com os governadores daqui para frente e se pretendia pedir desculpas publicamente, Bolsonaro apenas disse “toca o barco”.

“O material era secreto. Já que foi divulgado, paciência. Toca o barco. Era uma fita secreta. Quem tirou o sigilo que responda por ela”, completou.