CPI ‘miou’ na convocação de Queiroga porque ouviria ações que não ajudariam relatório, diz Ana Paula

Renan Calheiros disse que CPI da Covid-19 não vai ‘miar’ no relatório final; programa ‘Os Pingos Nos Is’ comentou

  • Por Jovem Pan
  • 05/10/2021 19h57 - Atualizado em 05/10/2021 20h09
Pedro França/Agência SenadoRenan Calheiros disse que Bolsonaro será indiciado

O relator da CPI da Covid-19, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou nesta terça-feira, 5, que o colegiado vai indiciar mais de 30 pessoas a partir dos depoimentos coletados, e que o presidente Jair Bolsonaro será “com certeza” uma delas. “Nós não vamos falar grosso na investigação e miar no relatório, ele com certeza será indiciado, sim, pelo que praticou”, declarou. A CPI ouviu hoje Raimundo Nonato, sócio da VTCLog. Durante a sessão, os senadores aprovaram um requerimento para que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, preste esclarecimentos sobre o plano de vacinação de 2022 em 48 horas. O pedido seria uma saída da comissão para não convocar o ministro novamente para depor, algo que era discutido entre os membros.

Ana Paula Henkel, comentarista do programa “Os Pingos Nos Is“, da Jovem Pan, Renan Calheiros disse que não vai “miar” no relatório final, mas fez isso na convocação de Queiroga. “Engraçado que miaram na convocação do Braga Netto ou do próprio ministro Queiroga, porque aí eles ouviriam ações que não colaborariam com o relatório que já está pronto desde o primeiro dia”, afirmou. “Os nomes estão todos expostos. Essa CPI valeu também para a gente começar a lista de quem estará na reeleição ano que vem e expurgar essas pessoas do nosso cenário político, porque não são senadores, são sabotadores da pátria”, completou. 

Assista ao programa “Os Pingos Nos Is” desta terça-feira, 5, na íntegra: