‘Debate do voto auditável foi completamente partidarizado e politizado’, diz Filipe Barros

Em entrevista ao programa ‘Os Pingos Nos Is’, o relator da PEC do voto impresso falou sobre o adiamento da análise da proposta e criticou a reação da oposição

  • Por Jovem Pan
  • 16/07/2021 19h21 - Atualizado em 16/07/2021 19h30
Cleia Viana/Câmara dos DeputadosDeputado Filipe Barros falou sobre a PEC no programa 'Os Pingos Nos Is'

O deputado federal Filipe Barros (PSL-PR), relator da PEC do voto auditável na Câmara, afirmou que o debate sobre o tema foi partidarizado e politizado. Em entrevista ao programa “Os Pingos Nos Is“, da Jovem Pan, o parlamentar falou sobre o adiamento da análise do relatório da proposta. “A gente ouve tanto falar de ciência. A segurança nas urnas digitais é um assunto científico que infelizmente foi partidarizado e politizado”, opinou. Barros lembrou que, em votações passadas, partidos que agora são contra o voto impresso apoiavam a medida. Ele atribuiu a mudança de posicionamento à reunião que dirigentes das legendas tiveram com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e disse que, após o encontro, a configuração da Comissão Especial do Voto Impresso mudou.

“Não faz sentido algum essa tentativa de encerrar as discussões de maneira abrupta”, afirmou. “Eles sabem que com a atual configuração da Comissão Especial eles teriam voto para rejeitar e enterrar a PEC de uma vez por todas. Aproveitaram inclusive da ocasião em que o presidente Jair Bolsonaro está internado e impedido de se comunicar com seus eleitores”, completou. O deputado também criticou a reação da oposição sobre o tema. “Essa reação toda me causa estranheza e preocupação. Não é normal uma reação tão forte, tão grande e tão intensa em relação a algo que é tão simples e um consenso científico no mundo inteiro”, disse. 

Confira a íntegra do programa desta sexta-feira, 16: