Fiuza: Movimento de desestabilização do STF antecede a gestão Bolsonaro

Segundo o presidente, o ministro Alexandre de Moraes aguarda o momento para aplicar uma sanção restritiva contra ele; programa ‘Os Pingos Nos Is’ comentou

  • Por Jovem Pan
  • 30/08/2021 20h37 - Atualizado em 30/08/2021 21h25
Nelson Jr./SCO/STFBolsonaro voltou a criticar Alexandre de Moraes

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), aguarda o momento para aplicar uma sanção restritiva contra ele. “O ministro Alexandre de Moraes me colocou no inquérito das fake news, no inquérito do fim do mundo, sem a manifestação do Ministério Público. O que eles querem com isso daí? Aguardar o momento para me aplicar uma sanção restritiva”, disse. Em entrevista à Rede Fonte de Comunicação, o mandatário foi questionado sobre a declaração em que disse ver três opções para o seu futuro, “estar preso, ser morto ou a vitória”, e afirmou estar sofrendo uma “pressão muito grande”. Guilherme Fiuza, comentarista do programa “Os Pingos Nos Is“, da Jovem Pan, afirmou que o STF criou um movimento de “desestabilização”. “O cerco ao presidente da República pelo STF não é nenhuma novidade. Ações retóricas do STF durante todo o mandato do presidente. Esse movimento de desestabilização do Supremo antecede a gestão Bolsonaro. A gestão Temer foi alvo desse mesmo tipo de movimento”, opinou. 

Assista ao programa “Os Pingos Nos Is” desta segunda-feira, 30, na íntegra: