Fiuza: Postura de Arthur Lira é louvável, mas Judiciário precisa fazer sua parte

Presidente da Câmara afirmou que levará a PEC do voto impresso ao plenário da Casa; programa ‘Os Pingos Nos Is’ comentou a decisão

  • Por Jovem Pan
  • 06/08/2021 19h43 - Atualizado em 06/08/2021 20h35
Najara Araujo/Câmara dos DeputadosArthur Lira disse que levará a proposta ao plenário da Câmara

O presidente da Câmara dos DeputadosArthur Lira (PP-AL), anunciou, nesta sexta-feira, 6, que levará a PEC do voto impresso para o plenário da Casa. A decisão ocorre um dia após o relatório ter sido rejeitado por 23 votos a 11 na comissão especial que analisa o tema. Lira afirmou que a votação no plenário será uma oportunidade de dar uma resposta “inquestionável e suprema” sobre a proposta. “Não contem comigo com qualquer movimento que rompa ou macule a independência e a harmonia entre os Poderes”, disse. “Estou atento 24 horas. Mas tenho certeza que continuarei pelo caminho da institucionalidade, da harmonia entre os Poderes e da defesa da democracia. O plenário será o juiz desta disputa, que, infelizmente, já foi longe demais”, completou.

Guilherme Fiuza, comentarista do programa “Os Pingos Nos Is“, da Jovem Pan, elogiou a postura do presidente da Câmara. “O tom do presidente da Câmara, Arthur Lira, é um tom muito bom, de chamamento à harmonia, é isso que o país precisa“, afirmou. “É louvável a postura do senhor [Arthur Lira], de pacificação. No entanto, o árbitro da eleição precisa contribuir e ele não está contribuindo, ele está ostensivamente negando fatos, fingindo que não vê. Ele está provocando o presidente da República, que reage ao modo dele. Nós precisamos, sim, da harmonização, mas o Judiciário precisa fazer a parte dele”, completou.  

Assista ao programa “Os Pingos Nos Is” desta sexta-feira, 6, na íntegra: