Governador confirma ‘centenas de focos de incêndio’ no Mato Grosso, mas critica ‘alarde’

  • Por Jovem Pan
  • 26/08/2019 19h52
Reprodução/FacebookO governador do Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM)

O governador do Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), confirmou nesta segunda-feira (26), em entrevista ao programa Os Pingos nos Is da Jovem Pan, que foram detectados “centenas de focos de incêndio” no estado, mas negou que o número tenha sido maior do que a média histórica e criticou o “alarde” feito nas discussões do tema.

“Todos queremos preservar a Amazônia, mas houve muita irracionalidade. Por uma junção de fatores, declarações inapropriadas de autoridades aqui e lá fora… Agora a temperatura está baixando. Existe incêndio, sim. Todo ano. Mas eles são menores do que esse alarde que foi feito. No Mato Grosso, temos centenas de focos, todos pequenos. Não existe um grande incêndio em curso no estado. Houve milhares, mas pequenos. Está tudo sob controle.”

Segundo Mauro Mendes, esse “alarde” pode ser “extremamente prejudicial” à imagem do Brasil perante o mundo não apenas na área do meio ambiente, mas também no comércio e no agronegócio — setor “essencial para o equilíbrio da nossa balança comercial e para a geração de emprego”.

“Muita gente, em vez de apagar o incêndio, estava jogando lenha e gasolina. Usando frases sem contexto, colocando fotos antigas nas redes. Criando pânico. Isso é ruim para a imagem do País. O agronegócio brasileiro é o setor que tem a melhor competitividade. A exportação está ligada à nossa imagem enquanto país. Se você destrói a imagem do país na área ambiental, nossos concorrentes, os Estados Unidos, a França, vão colocar em xeque nossa imagem para tirar nossos resultados comerciais”, afirmou.

O governador ainda atribuiu as queimadas ao tempo seco que atinge a região e à “irresponsabilidade e negligência” de algumas pessoas. “A pessoa queima um lixo no quintal ou joga uma bituca de cigarro no chão e acaba criando um desastre ambiental”, explicou.

“O Mato Grosso é o maior produtor de soja, algodão e milho do País. Tem visto crescer a produção de gado, peixes, aves. É importante para o Brasil e o mundo. E fazemos isso em 37% do nosso território. 63% está exatamente igual Pedro Álvares Cabral encontrou 500 anos atrás. Faço um desafio: qual é a região do planeta que produz tanto e respeita tanto o meio ambiente como nós?”, concluiu.

Confira a entrevista completa: