‘Meu marido morreu após uma infecção generalizada’, diz mulher de Anthony Wong; confira a íntegra da carta

Em um comunicado divulgado com exclusividade pelo programa ‘Os Pingos nos Is’, Carla Wong falou sobre o quadro médico do marido, que testou positivo para Covid-19 e foi tratado pela Prevent Senior

  • Por Jovem Pan
  • 24/09/2021 18h36 - Atualizado em 24/09/2021 21h36
ReproduçãoAnthony Wong morreu em janeiro, aos 73 anos

A esposa do médico Anthony Wong, Carla Von Gabriel Wong, afirmou que o marido testou positivo para Covid-19 e morreu após uma infecção generalizada. Em uma carta divulgada com exclusividade pelo programa “Os Pingos Nos Is“, da Jovem Pan, Carla falou sobre o quadro médico do marido. O pediatra e toxicologista, que era defensor do chamado tratamento precoce, faleceu em janeiro, aos 73 anos. Na ocasião, a assessoria de imprensa de Wong informou que ele foi internado antes do Natal com “quadro de queda de pressão e mal-estar” e morreu após uma parada cardiorrespiratória. No entanto, uma reportagem da Revista Piauí, publicada nesta semana, teve acesso ao prontuário médico e ao atestado de óbito do pediatra, e revelou que a morte foi decorrente de complicações causadas pela Covid-19. A publicação aponta que o Hospital Santa Maggiore, da rede Prevent Senior, onde ele estava internado, omitiu a informação. A empresa é alvo da CPI da Covid-19. Na carta, Carla afirmou que a família avalia tomar medidas jurídicas cabíveis pela divulgação não autorizada do prontuário médico do marido.

Leia a íntegra da carta de Carla Wong: 

23/09/2021

Carta ao público.

Em benefício da verdade e memória do meu esposo Anthony Wong, médico, nascido em 1947 na China, naturalizado brasileiro, professor da USP, diretor do CEATOX, e um homem que colocou o seu amor pela medicina acima de tudo, escrevo essa carta ao público. Desde o início da pandemia, Anthony trabalhava incessantemente, juntamente com outros cientistas, em múltiplos encontros, aulas e palestras. Apesar de seus 73 anos e de ser do grupo de risco, devido à uma bronquite asmática, optou por continuar trabalhando e atendendo seus pacientes normalmente em seu consultório muitas vezes até tarde da noite. Defendeu suas ideias sempre embasado em estudos internacionais publicados. Dia 14/11/2020 jogou tênis, um esporte que adorava, e quando, aproximadamente, três dias depois apresentou mais um quadro de asma associado à dor abdominal, me pediu para levá-lo ao pronto-socorro para exames. Nessa ocasião foi feito um teste para COVID cujo resultado foi positivo, mas ele não acreditou, já que em abril teve um quadro gripal fortíssimo. Mesmo assim, ele pediu que começassem os tratamentos imediatos com a Hidroxicloroquina, Ivermectina e Azitromicina, e avisou aos médicos da Prevent Senior, que gostaria de dar a notícia notícia pessoalmente numa live,  já que os médicos lhe deram previsão de alta em 14 dias.

Na realidade o tratamento não foi precoce, visto que ele já apresentava alguns sintomas há dias. Nos dias seguintes teve uma piora importante e acabou sendo entubado no dia 21/11/2020 de madrugada. Graças aos cuidados da equipe médica especialista da Prevent e dos cuidados médicos integrativos, que incluíram a ozonioterapia com meu consentimento assinado e das equipes adicionais, ele saiu de um quadro gravíssimo, de hemorragia digestiva, infecções importantes e insuficiência renal. O Anthony evoluiu tão bem, andava e fazia fisioterapia e alimentava-se normalmente, que teve a ALTA HOSPITALAR PREVISTA para se dar entre o dia 25 e 26 de dezembro de 2020. Seguindo o aconselhamento dos médicos responsáveis, achamos por bem deixarmos o hospital só após o feriado do Natal. Entretanto, quis o destino que o meu marido tivesse uma infecção, iniciada no dia 26 de dezembro, e o seu quadro mudou complemente, evoluindo para uma infecção generalizada, indo a óbito, em 15 de janeiro de 2021.

A falta que ele nos faz é de um tamanho infinito, a memória dos seus grandes feitos e entusiasmo pela vida fazem com que tenhamos agora força para nos levantarmos contra as injustiças e iniquidades que hoje assistimos contra ele e seus colegas que tanto o ajudaram… Estamos avaliando tomar algumas medidas jurídicas cabíveis pois, pelo Conselho Federal de Medicina, o prontuário médico é considerado particular e privativo do paciente e de sua família. Ver partes do seu prontuário levianamente exposto, movimentou o meu coração, para que pudéssemos dar voz ao querido Anthony, que jamais se calaria frente a tamanha atrocidade, desrespeito e falta de ética. Falo em meu nome, dos meus filhos, e de toda a família Wong! A partir de agora, me calarei dentro da minha dor, não falarei para a mídia e espero poder contar com a compreensão e respeito a esta minha posição. Agradeço a Deus por ter conhecido e convivido com este SER HUMANO incrível! Obrigada Anthony, descanse em paz!

Com Amor,
Carla Von Gabriel Wong, filhos e toda a família Wong!

Assista ao programa Os Pingos Nos Is desta sexta-feira, 24, na íntegra: