‘Moraes está cometendo crime permanente de tortura contra Daniel Silveira’, diz advogado

Paulo Faria afirmou, em entrevista ao programa ‘Os Pingos Nos Is’, que foi à Justiça para pedir a prisão em flagrante do ministro do STF

  • Por Jovem Pan
  • 12/07/2021 19h47 - Atualizado em 12/07/2021 20h09
Danilo Yoshioka/Estadão CnteúdoMinistro Alexandre de Moraes determinou a prisão de Daniel Silveira em junho

O advogado Paulo Faria afirmou, em entrevista ao programa “Os Pingos Nos Is“, da Jovem Pan, que apresentou à Procuradoria-Geral da República um pedido de prisão em flagrante contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes. Faria alega que o ministro está cometendo “crime permanente de tortura”, inafiançável, contra o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ). “Muitas pessoas pensam que a tortura é só física, mas existe a tortura psicológica”, disse. O deputado foi preso no dia 24 de julho por determinação de Moraes, após violar 36 vezes o uso da tornozeleira eletrônica. Ele já havia sido detido em fevereiro por divulgar um vídeo em que fez apologia ao AI-5 e atacou ministros do STF.

Paulo Faria não faz mais parte da defesa de Silveira, mas afirma que ele é um “preso político” e ainda atua por sua soltura. No dia 29, os advogados do parlamentar pagaram a fiança de R$ 100 mil e pediram a revogação da prisão preventiva, mas o deputado continua preso. “Esse sofrimento, essa expectativa do parlamentar de ser solto com o pagamento da fiança é uma angústia. É exatamente o que tipifica o crime de tortura”, justificou Faria. “Infelizmente nós estamos vivendo um estado de exceção e eu, como advogado, tenho a desonra de dizer que o STF é um tribunal de exceção”, completou.

Confira o programa desta segunda-feira, 12, na íntegra: