‘Moro saiu como homem da lei e passou para a lista dos traidores da pátria’, diz Ana Paula Henkel

Ex-juiz se tornou réu em uma ação popular por alegados prejuízos causados à Petrobras; programa Os Pingos Nos Is comentou a decisão

  • Por Jovem Pan
  • 24/05/2022 20h19
RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, discursa durante lançamento de seu livro Ex-ministro se tornou réu por prejuízos à Petrobras

O ex-juiz Sergio Moro (União Brasil) virou réu em uma ação popular por alegados prejuízos causados à Petrobras e à economia em função de sua atuação na Operação Lava Jato. A ação foi protocolada por parlamentares do PT na na 2ª Vara Federal Cível de Brasília (DF), no dia 27 de abril, e pede o ressarcimento das perdas aos cofres públicos. Em nota, Moro chamou a ação é “risível” e falou em “inversão de valores”. “A ação popular proposta por membros do PT contra mim é risível. Assim que citado, me defenderei. A decisão do juiz de citar-me não envolve qualquer juízo de valor sobre a ação. Todo mundo sabe que o que prejudica a economia é a corrupção e não o combate a ela. A inversão de valores é completa: Em 2022, o PT quer, como disse Geraldo Alckmin, não só voltar a cena do crime, mas também culpar aqueles que se opuseram aos esquemas de corrupção da era petista”, disse.

Ana Paula Henkel, comentarista do programa Os Pingos Nos Is, da Jovem Pan News, defendeu a atuação do ex-juiz na Lava Jato, mas criticou seu atual posicionamento político. “Moro foi um excelente juiz, deu um banho de justiça no Brasil, saiu da Lava Jato como um homem forte para o governo, foi ministro da Justiça, teve a confiança do povo brasileiro, mas saiu do governo falando de acusações gravíssimas que não se concretizaram, entrou para a seara política, se perdeu completamente”, disse. “Infelizmente o nome Sergio Moro se perdeu no campo político. Moro saiu como homem da lei e passou para a lista dos traidores da pátria”, acrescentou. 

Assista ao programa Os Pingos Nos Is desta terça-feira, 24: