Otoni de Paula diz que se encontrou com Lira após operação da PF: ‘Me parece que está muito preocupado’

Deputado deu entrevista ao programa ‘Os Pingos Nos Is’ e afirmou que espera que providências sejam tomadas pelo presidente da Câmara

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2021 20h29 - Atualizado em 20/08/2021 22h08
Michel Jesus/Câmara dos Deputados Otoni de Paula foi alvo de operação da PF

O deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) disse que se encontrou com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), nesta sexta-feira, 20, para conversar sobre a operação da Polícia Federal da qual foi alvo nesta manhã. Em entrevista ao programa “Os Pingos Nos Is“, da Jovem Pan, Otoni disse que Lira se mostrou “muito preocupado” com a situação. A PF cumpriu mandados de busca e apreensão na casa do parlamentar e do cantor Sérgio Reis, autorizados pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), após pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). “Me parece que o presidente Arthur Lira está muito preocupado com o que está acontecendo. Eu acredito no altruísmo do presidente Arthur Lira, na sua boa fé e na sua coragem de não permitir que ele entre para a história como um presidente acovardado, até porque ele foi eleito por nós com um discurso muito sério da separação entre os poderes”, apontou o deputado. 

Otoni também relembrou o caso do deputado Daniel Silveira, preso após divulgar um vídeo com falas antidemocráticas. “Depois do precedente que eles abriram com Daniel Silveira, agora está valendo tudo. Nós não temos mais o equilíbrio entre os poderes, nós temos um superpoder que reina sobre os outros”, disse. “Já teve um problema no caso do deputado Daniel Silveira e espero que Lira tenha a altivez de que providências serão tomadas pelo menos para instituir novamente o equilíbrio entre os Poderes”, completou. Para Otoni, a busca e apreensão da qual foi alvo foi “perseguição” e a iniciativa pode inflar as manifestações de 7 de setembro. “Não é um medo que eles tem de movimentos antidemocráticos, porque essa é uma fantasia que eles criaram. Na verdade o que nós temos é uma perseguição ideológica contra os aliados do presidente Jair Bolsonaro”, disse o deputado. “Essas sinalizações intimidatórias na casa de Sérgio Reis, na minha casa, estão surtindo o efeito contrário. Portanto, as manifestações serão talvez maiores”, opinou. 

Assista a entrevista completa no programa “Os Pingos Nos Is” desta sexta-feira, 20: