Troca em Minas e Energia mostra que Bolsonaro está no caminho da liberdade econômica, diz Ana Paula Henkel

Comentaristas do programa Os Pingos Nos Is analisaram nomeação de Adolfo Sachsida para o comando do ministério

  • Por Jovem Pan
  • 11/05/2022 19h15
FREDERICO BRASIL/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Homem sentado em uma mesa Adolfo Sachsida é o novo ministro de Minas e Energia

O presidente  Jair Bolsonaro(PL) trocou o comando do Ministério de Minas e Energia. A exoneração do agora ex-ministro Bento Albuquerque foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira, 11. O advogado Adolfo Sachsida assumiu o comando da pasta. O novo ministro tem doutorado em economia pela Universidade de Brasília (UnB) e pós-doutorado pela Universidade do Alabama, nos Estados Unidos. Antes de assumir o comando da pasta, ele ocupava o cargo de chefe da Assessoria Especial de Assuntos Estratégicos do Ministério da Economia. Anteriormente, também na pasta comandada por Paulo Guedes, Sachsida era secretário de Política Econômica, cargo que ocupava desde o início do governo Bolsonaro, em janeiro de 2019.

Para Ana Paula Henkel, comentarista do programa Os Pingos Nos Is, da Jovem Pan News, a troca no Ministério de Minas e Energia mostra que Bolsonaro está no caminho da liberdade econômica e intelectual. “O agora ministro Adolfo Sachsida vem do IPEA, foi secretario de política econômica, braço direito do Paulo Guedes, e entende muito bem que para uma nação ser próspera, ela tem que ser livre, e isso começa com a liberdade econômica”, disse. “Interessante essa troca agora. Esse pode ser um ponto positivo para o presidente Bolsonaro a caminho da campanha presidencial para reeleição em outubro, para mostrar para o brasileiro que essa liberdade vai fazer parte de um futuro governo nos próximos 4 anos”, concluiu. 

Assista ao programa desta quarta-feira, 11: