‘Visita de Elon Musk ao Brasil tem simbolismo muito além do comercial’, diz Ana Paula Henkel

Comentaristas do programa Os Pingos Nos Is discutiram encontro do dono da SpaceX com o presidente Jair Bolsonaro

  • Por Jovem Pan
  • 20/05/2022 19h34 - Atualizado em 20/05/2022 20h18
Kenny Oliveira/Ministério das Comunicações/AFP o presidente Jair Bolsonaro (E) cumprimenta o CEO e engenheiro-chefe da SpaceX, Elon Musk (D), ao lado do ministro da Comunicação Fabio Faria Jair Bolsonaro cumprimenta Elon Musk em evento na cidade de Porto Feliz, no interior paulista

O bilionário Elon Musk, dono da SpaceX e que recentemente iniciou negociações para comprar o Twitter, chegou ao Brasil na manhã desta sexta-feira, 20, e participou de um evento com o presidente Jair Bolsonaro (PL). Em seu discurso, o chefe do Executivo disse acreditar que, com Musk no comando da rede social, o Twitter investirá ainda mais na liberdade de expressão. “O mais importante da presença dele é algo que é imaterial. Hoje em dia poderíamos chamá-lo de mito da liberdade. É aquilo que nos fará falta para qualquer coisa que porventura possamos pensar para o futuro”, iniciou. “O exemplo que ele nos deu há poucos dias, quando se anunciou a compra do Twitter, para nós aqui foi como um sopro de esperança. O mundo todo passa por pessoas que têm vontade de roubar essa liberdade de nós”, declarou.

Para Ana Paula Henkel, comentarista do programa Os Pingos Nos Is, da Jovem Pan News, a visita de Elon Musk ao Brasil tem um simbolismo que vai além do comercial. “É preciso entender que Elon Musk é um libertário, de tentar sempre pregar a liberdade em todas as esferas, em todos os sentidos, e foi por isso inclusive que ele comprou o Twitter e a esquerda americana, a esquerda mundial, ficaram em polvorosa”, disse. “Elon Musk sinaliza também que o Brasil é um importante player no tabuleiro da geopolítica mundial”, concluiu.