Adriel fala sobre “sumiço” e fim da banda Pollo: “foi loucura de amor”

  • Por Jovem Pan
  • 24/01/2014 12h42
Adriano Alves/Jovem Pan

Em setembro deste ano, Adriel, vocalista da banda Pollo, desapareceu. Sem avisar amigos e familiares, o músico de 22 anos foi viajar com a então namorada, Gabriela Rippi. Os dois ficaram três dias sem estabelecer contato com ninguém,  deixando fãs e conhecidos extremamente preocupados. Durante esse “sumiço”, ele chegou a perder, inclusive, alguns compromissos profissionais, fazendo com que o caso ganhasse uma repercussão ainda maior na mídia. Quando voltou, os companheiros DJ Kalfani e Luiz Tomim, incomodados com sua atitude, anunciaram o fim do grupo – decisão cancelada pouco tempo depois. Em entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan FM, nesta quinta-feira (12), o artista falou sobre o episódio e assumiu que foi irresponsável. 

“Falaram que eu tinha morrido, que tinham encontrado meu corpo sei lá onde. Íamos para São Thomé das Letras, mas não conseguimos chegar, furou o pneu do carro. Tinha gravações da banda no dia, mas eu nem sabia, nem tinha visto a agenda. Aí começaram a ir atrás de mim, minha mãe, a polícia, o Datena (risos). A banda quase acabou por isso. Foi uma loucura de amor. Queria dar um tempo em tudo. É quando você pensa ‘quero fazer tudo com essa pessoa, quero viver esse amor’. Sempre sigo meu coração. E acho que aquilo tinha que acontecer para fortalecer o que conquistamos. Nada é por acaso. De tudo se tira sabedoria (…). Mas faltou responsabilidade. Faltou pensar nos moleques”, disse. 

O grupo Pollo surgiu em 2011 e começou a se tornar conhecido no ano seguinte com a música Piritubacity, rap que narra o dia a dia dos moradores do bairro de Pirituba, na periferia de São Paulo. Quando os três viram que a canção tinha apelo popular, resolveram produzir um videoclipe amador e lançá-lo na internet. 

“Gastamos 500 reais para fazer o clipe. E só com gasolina, essas coisas. A câmera era nossa, chamamos amigos, chamamos o pessoal da rua”, afirmou Adriel, revelando algumas dificuldades pelas quais passaram naquele início de carreira. “Levávamos muita rasteira de contratante. Cantávamos às vezes sem receber nada. Depositando ou não, a gente ia. Um dos primeiros shows teve vodka como cachê. Não tínhamos noção de nada”, completou. Adriel fala sobre “sumiço” que quase causa fim da banda Pollo

Em pouco tempo, o vídeo teve milhões de acessos. A próxima música de trabalho foi Vagalumes, faixa também lançada na web que acabou entrando na trilha sonora da novela Sangue Bom, da TV Globo. Junto, obviamente, veio a projeção nacional. Eles fecharam contrato com empresário e passaram a se apresentar em todo o país.   

“Tocamos em lugares longe, em Fortaleza, por exemplo, e vimos a galera toda cantando nossa música. Isso era muito distante da nossa realidade. Naquela hora, vimos que a parada podia ficar séria. Já tivemos oportunidade de tocar até fora do país, mas não rolou por falta de documentação. Não tínhamos nem RG”, declarou. “Esse ano representou uma virada em nossa vida.
Agora está dando para pagar as contas”, brincou o artista, garantindo, porém, que nenhum dos três pretende deixar tão cedo o bairro paulista em que cresceram.