Ana Paula revela briga com Ayrton e dispara contra Kaysar e Gleici: "BBB não é assistencial"

  • Por Jovem Pan
  • 19/04/2018 14h11
Jovem PanA final do Big Brother Brasil 18 foi o assunto do dia no programa

O vencedor do Big Brother Brasil 18 finalmente será conhecido na noite desta quinta-feira (19). E embora a Família Lima tenha sua legião de fãs, os espectadores já imaginam que os favoritos ao prêmio de R$ 1,5 milhões são Kaysar e Gleici. Ele conquistou o público desde o início por conta de sua história. Sírio, perdeu amigos e familiares na guerra, fugiu para o Brasil e agora tenta trazer sua família. Ela, por sua vez, vive em uma casa humilde na periferia de Rio Branco, teve o pai assassinado, passou fome na infância e continua com dificuldades financeiras. Para a ex-BBB Ana Paula Renault, no entanto, nada disso importa.

“Não tem que dar prêmio para o mais pobre. O governo não está envolvido nisso. Big Brother não é programa assistencial (…). A pessoa tem que ganhar pelo que fez lá dentro. Pobre falando ‘ah, não sei o que, preciso comer’? Isso é chato”, disparou em entrevista ao Pânico na Rádio. “Essa edição foi chata. Sou obrigada a ver, o UOL me paga para escrever sobre isso. É trabalho. Mas esses participantes menosprezaram nossa inteligência. Ficam analisando, falando baixo, fazendo um monte de coisa pensada para ganhar. É justo, válido. Mas para nós que estamos assistindo e queremos ver um programa de entretenimento é muito chato. Perdeu o sentido”.

Mesmo assim, ela acredita que o público não pensa dessa maneira e acha que Gleici será a primeira colocada e Kaysar, o segundo. O placar é o mesmo imaginado pelo também colunista Chico Barney, outro convidado da bancada.

“Acho que a galera esse ano se apegou muito ao rico ou pobre, precisa mais ou precisa menos. Mas na real o prêmio do BBB deveria ser uma gorjeta para quem te entretém mais, não para quem é mais ferrado na vida. Quero ver conchavo mesmo! Discussão! Por mim tinham ido todos os ‘vilões’ ao final. Infelizmente não é assim”, opinou.

Treta com Ayrton!

Ao comentar a final desta edição, Ana Paula revelou ainda uma informação até então inédita a todos: ela conheceu Ayrton, o pai da Família Lima, nas redes sociais antes de ele ser escalado para o reality. E não de uma maneira muito boa. A história apareceu quando Chico relembrou a polêmica dos selinhos entre ele e a filha.

“O cara era carinhoso. Eles davam selinhos. Só. A turma exagera. Pegaram uns prints e começaram a dizer que ele a molestava. Evidentemente é mentira. A produção até falou com eles, mandou um ‘legal que vocês se amam, mas fiquem mais separados’. Não foi nada demais”, narrou. “Concordo. Mas era ruim em termos de patrocinadores. Quem vai querer um cara que ‘molesta’ a filha associado à sua marca? A tradicional familia brasileira se sentiu ofendidíssima”, completou ela.

Em seguida, a convidada fez a revelação. “Os três finalistas agitaram o programa. Analisando criticamente, a Família Lima conseguiu sair de uma polêmica com os selinhos que davam e está na final. Tem um mérito. E olha que não gosto deles, já falaram muito mal de mim. O Ayrton é nojento nas redes sociais. Falou que ia ‘bater na minha bunda furada’. Era meu bloqueado no Twitter. Falava muita coisa sem noção. Era meu hater”.

A polêmica Leifert x Bial

Os dois foram questionados também sobre a postura de Tiago Leifert à frente do programa. Diferente do antigo apresentador, o rigoroso Pedro Bial, o atual aderiu a uma postura mais “compreensiva” e “acolhedora” em relação aos participantes, elogiando e repreendendo sempre que achou que deveria. Embora critiquem essa “excessiva” sensibilidade em suas intervenções, ambos reconhecem que aparentemente sua presença ali tem funcionado.

“Bial é Bial. É tipo Silvio Santos, icônico. O Leifert está mandando bem, imprimiu a personalidade dele. Mas chorar? Falar que os participantes são gigantes? Menos. Se forçar mais ele caga. Só que está dando certo”, afirmou ela. “Acho que é da personalidade dele. Ele é meio que o irmão mais novo dos participantes. O Bial era o padrasto”, disse ele.

Sobre a tão questionada “manipulação”

E afinal de contas, o BBB é manipulado ou não? Ana Paula, como sempre, respondeu sem papas na língua. “Claro que é. Normal. A partir do momento em que alguém tem que por a mão na ilha de edição, existe manipulação. Não tem como colocar 24 horas de programa no ar. É entretenimento. Precisa haver um compilado interessante. Tem que ter o vilão, a boazinha, a gostosona. Essas histórias compiladas rendem mais audiência”.