Após parceria com Maluma, Bruninho e Davi miram carreira latina: “esse momento vai chegar”

  • Por Jovem Pan
  • 26/05/2017 14h24
Johnny Drum/ Jovem Pan

Donos de muitos hits sertanejos, Bruninho e Davi estão vendo a carreira crescer cada vez mais e antes do que imaginavam. A dupla, que passou pelo Pânico na Rádio nesta sexta-feira (26), falou sobre a parceria que gravou com Maluma e as surpresas que já estão organizando para o futuro.

Durante a passagem do cantor colombiano pelo Brasil, Bruninho e Davi emplacaram uma música com Maluma: um remix de “El Salvador”. Com a faixa, os sertanejos agora pretender expandir a carreira para toda a América Latina.

“Sempre pensamos em ter uma carreira latina. Já conversamos com a gravadora sobre isso e esse momento vai chegar”, contaram. Assim que a parceria sair, eles esperam conseguir fazer muitos shows em países além do Brasil.

Naturais de Campo Grande, os dois tiveram o primeiro contato com a música através da igreja. Foi na escola musical da igreja que frequentava que Bruninho teve suas primeiras aulas. A dupla, no entanto, surgiu muito tempo depois: em São Paulo e com um empurrãozinho de grandes nomes como Michel Teló, João Bosco e Dudu Borges.

“O Davi veio para São Paulo no meu aniversário e cantamos junto, mas nunca tínhamos pensado em formar uma dupla. O Michel, Dudu e o João Bosco que falaram”, contou Bruninho.

Com a dupla formada, os dois decidiram seguir o sertanejo universitário que, admitem, é mais pop que sertanejo. Por esse motivo e por não usarem as vestimentas típicas do gênero, os dois receberam muitas críticas no começo.

“A gente sempre quis fazer um negócio contrário [ao que estava na moda]. Tomamos muita paulada por nos vestirmos assim e não usar chapéu ou calça justa”, contaram. As críticas, no entanto, não os afetaram: “nunca demos ouvido”.

Com parcerias de sucesso com nomes como Luan Santana, Gusttavo Lima, Michel Teló, e muitos outros, Bruninho e Davi afirmaram que não têm vontade de gravar nada com as duplas femininas do sertanejo que estão em alta.

“Por enquanto não queremos. Agora queremos trabalhar o disco [lançado em 2016]”, explicaram ao considerar que um dos motivos para evitarem a parceria seria justamente para “fugir da modinha”.

Ao longo dos quase 10 anos de dupla, os dois lembraram qual foi o momento marcante em que entenderam que a carreira não seria só festa. “A 1ª criança que vai no camarim muda tudo”, falou Bruninho.

“Quando ela te vê ela te olha diferente e aí você pensa em como tem que se comportar nos shows, começa a medir mais as palavras. Você muda o foco, a responsabilidade aumenta muito”, afirmou.