Bebianno diz ter recebido proposta quando deixou governo Bolsonaro: ‘Me ofereceram um cala boca’

  • Por Jovem Pan
  • 18/10/2019 13h42
Jovem PanSegundo ex-ministro, ele poderia ter ficado com cargo de chefia em Itaipu

O ex-ministro Secretaria-Geral do presidente Jair Bolsonaro (PSL), Gustavo Bebianno, disse, nesta sexta-feira (18), em entrevista ao Pânico da Jovem Pan, que recebeu uma oferta que chamou de “cala boca” do presidente e de sua equipe quando foi demitido do governo. Segundo ele, a proposta foi um cargo de chefia na Usina Hidrelétrica de Itaipu.

De acordo com Bebianno, o salário seria de cerca de R$ 1,5 milhão por ano, mas ele não considerou aceitar. “Quando aconteceu [a demissão], me ofereceram Itaipu, uma coisa que qualquer um teria aceitado, para dar um ‘cala boca’. Mas eu recusei. Eu não preciso do Estado para ganhar dinheiro, vou fazer 56 anos, sou um advogado com uma vida equilibrada e modesta. Nunca precisei e não preciso de governo para me manter”, declarou.

O ex-ministro explicou que entendeu a oferta “como uma ofensa”, já que havia apostado suas fichas na gestão do presidente “de coração”. “Meu trabalho era ‘pro bono’ [expressão em latim que significa ‘para o bem’], uma vontade causada por querer a ruptura da hegemonia petista, por acreditar.”

Segundo ele, além de Bolsonaro, estavam presentes, na reunião em que lhe ofereceram a troca, o chefe do gabinete de Segurança Institucional da Presidência, general Augusto Heleno, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e o vice-presidente Hamilton Mourão.