Bia Kicis sugere que pediria impeachment de ministros do STF se fosse presidente do Senado

Em entrevista ao Pânico, a deputada federal também falou sobre Joice Hasselmann: ‘Tem a autoestima elevada demais’

  • Por Jovem Pan
  • 06/07/2020 13h56 - Atualizado em 06/07/2020 13h58
Maryanna Oliveira/Câmara dos DeputadosA deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) participou do Pânico nesta segunda-feira (6)

A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) disse, em entrevista ao Pânico nesta segunda-feira (6), que o Supremo Tribunal Federal (STF) está atacando a democracia com algumas decisões, principalmente no inquérito das fake news.

“Nós vivemos numa insegurança jurídica muito grande”, afirmou. “Hoje vejo o STF atacando a democracia. Nós, pessoas decentes e de bem, que não queremos destruir nada, somos atacados, nosso nome é jogado como se a gente fosse criminoso. Isso dói, mas não vai tirar minha força de lutar”, continuou.

A parlamentar lamentou o fato do Senado não discutir o impeachment de ministros do STF e disse “não encontrar respaldo” para isso entre os colegas. A Casa é a única que pode impedir ministros da Corte. “Se eu fosse a presidente do senado, essa história seria bem diferente”, prometeu, sugerindo que iria pautar o tema.

Traição

Apoiadora do presidente Jair Bolsonaro, Kicis condenou os que deixaram a base dele. “A história não é muito gentil com os traidores”, disse.

A congressista criticou a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), do mesmo partido que ela. Após deixar a base do presidente, Joice passou a atacá-lo nas redes sociais e no Congresso. Para Bia, a colega tomou essa postura após ser tirada da liderança do governo. “A Joice tem uma autoestima elevada demais, acha que tem um direito natural a ter poder, não aceita ser tratada como as demais pessoas. [Ela] ficou muito chateada quando perdeu a liderança no Congresso e começou um ataque”, explicou.

A deputada disse que a base de Bolsonaro segue sendo o povo. “O povo é a base de sustentação, mas o povo está acuado. Temos um STF que está tirando as pessoas da rua”, lamentou Bia Kicis.