Carlinhos Maia diz que aprendeu com polêmicas: ‘Deixei muito a desejar’

Carlinhos Maia foi o convidado do Pânico nesta terça-feira (10)

  • Por Jovem Pan
  • 10/03/2020 13h57
Jovem PanCarlinhos Maia foi o convidado do Pânico nesta terça-feira (10)

O influenciador digital Carlinhos Maia afirmou nesta terça-feira (10), em entrevista ao Pânico, que as polêmicas nas quais se envolveu no ano passado foram importantes para ele amadurecer.

“O ano passado foi muito importante, passei por muitas polêmicas e foi preciso, achei que falava só para as pessoas que gostavam de mim”, disse Maia.

Ele afirmou que uma história como a dele, de um nordestino ganhando dinheiro, incomoda muita gente, mas admitiu que ficou “soberbo” em determinado momento. “Teve uma fase da minha vida que eu estava muito soberbo. É normal, você vive uma vida durante 20 e tantos anos e do nada o Brasil está falando sobre seu casamento. Eu deixei muito a desejar com muita gente”, desabafou.

Apesar de reconhecer que as polêmicas foram importantes para o amadurecimento, Carlinhos Maia reclamou das várias ofensas que recebeu nas redes sociais, principalmente após o casamento com Lucas Guimarães.

“Não justifica ter uma frase ‘ninguém solta a mão de ninguém’ e cancelar na primeira falha”, disse o influenciador. “Aquela pessoa também sofre, não é porque tem milhões de seguidores que não é igual a você”, afirmou sobre as críticas pesadas que recebeu. “Às vezes você chega a acreditar que você é o que falam.”

Desde que se assumiu homossexual, Carlinhos Maia foi criticado por ativistas da causa por algumas declarações e ações, como o fato de não ter beijado o marido no casamento. “Eu sou viado igual, mas minha maneira de expressar é diferente”, explicou.

O influenciador disse que não quer que a sexualidade defina quem ele é. “Vamos ser gays que dão empregos a pessoas, mostrar que nossa sexualidade é um detalhe da nossa vida, não o nosso todo. Não fiquei famoso dizendo que era viado, assumi que era gay no auge do sucesso”, afirmou sobre a parceria com o marido. “Estou aqui para levantar a bandeira do meu modo.”