Com 600 mi de esfihas vendidas por ano, dono do Habib´s acredita que preço é segredo do sucesso

  • Por Jovem Pan
  • 23/08/2016 14h10
Jovem Pan<p>Antônio Alberto Saraiva é o responsável pelo grupo Habib's</p>

São 430 lojas, 22 mil funcionários e 200 milhões de clientes no ano. Médico por formação, Alberto Saraiva, dono da rede árabe Habib’s, esteve no Pânico desta terça-feira (23) dando dicas empreendedoras, mesmo durante a crise econômica. “A partir do momento em que você vende barato, você passa a ser a primeira opção”, disse.

Fruto de três anos de trabalho, Saraiva escreveu o livro “25 Verbos para Construir sua Vida”, que nada mais são que os principais pilares que ajudaram a construir o império de esfihas.

Após a morte do pai, Alberto decidiu cuidar da padaria da família. Mas, apesar de ter próximo ao endereço outras cinco padarias concorrentes, Saraiva fez o empreendimento dar certo. “Eu diminuí o preço em 30% e passei a ter volume. Aprendi que você precisa dar coisa de graça para o cliente”, analisou.

Depois dos pães vieram pasteis, gnocchis, fogazzas, até as famosas esfihas.

Erra quem acredita que a base do sucesso está apenas nas decisões estratégicas e comerciais. O discurso de Saraiva vai além. “É se valorizar, o sucesso não é só o negócio que você faz, mas a forma de dar o exemplo. Eu sempre trabalhei na cozinha, aquilo para mim era o que eu valorizava. O que éramos 20 pessoas, hoje somos em 20 mil”, explicou.

Mais que isso, além de criar um negócio que renda lucro e traga sucesso, o presidente do Habib´s acredita que “o produto tem que ser democrático, precisa ter um custo que traga acessibilidade”.

Rede árabe

Em um determinado ponto da vida empreendedora de Alberto, ele conheceu Paulo Abud, cozinheiro que dizia saber fazer pratos árabes. “As receitas do Habib´s são minhas, que eu aprendi com ele”, contou.

Fundada em 1988, a primeira loja situada na Rua Cerro Corá, chegou a vender esfihas a R$ 0,19. “Descobri o mapa da mina. Decidi não vender a loja. O negócio era diferenciado”, disse Alberto.

Com certeza, o maior desafio atual, é a administração do império. Considerado o melhor CEO do Brasil pela segunda vez, Saraiva dedica seus sábados para visitar as lojas. “São 20 mil pessoas, como você treina isso? Somente no escritório, são 500 pessoas e 17 departamentos para administrar a rede”.