Com show em Miami, Safadão nega “elitização” do público: “quero atingir todas as classes sociais”

  • Por Jovem Pan
  • 31/03/2017 14h20
Johnny Drum/ Jovem Pan

O Pânico na Rádio desta sexta-feira (31) recebeu uma presença ilustre: ele mesmo, Wesley Safadão. O cantor, que está prestes a gravar um DVD inédito em Miami, conversou sobre o sucesso na carreira e garantiu que seguirá sempre na essência do forró.

Com várias parcerias no sertanejo, pop e funk – como a mais recente “Você Partiu Meu Coração”, com Nego do Borel e Anitta, e o clássico “Aquele 1%”, com Marcos & Belutti –, Wesley negou que esteja se afastando do forró para investir em outros estilos musicais.

“Eu prezo pela essência. Eu sou forró. Não tenho nada contra o sertanejo, mas prezo pelo meu começo e é esse caminho que quero trilhar”, afirmou. “Gosto de levantar a bandeira que eu sou do forró, mas o meu show é pop. Eu canto o que a galera gosta”, explicou.

Apesar do show em Miami, que muitos fãs do Nordeste não poderão comparecer pelo alto valor, o cantor negou que esteja abandonando os fãs antigos e “elitizando” o público.

“Sabemos que temos shows voltados para a classe maior, mas tentamos fazer vários tipos. Quero atingir todas as classes sociais”, defendeu o cantor.

Ao brincar com a demora em conseguir passar pelo Pânico, Safadão explicou que não gosta de dar entrevistas, principalmente para TV, e o motivo é simples: sua agenda cheia e falta de tempo para ficar com a família.

“Só tenho segunda e terça-feira para ir pra casa em Fortaleza. Então sempre falo que se quer que eu dê entrevista que não feche show na quarta e quinta-feira, porque eu preciso de uns dias para ver a minha família”, falou.

Além disso, a ideia de aparecer constantemente em programas não lhe agrada: “me preocupo com as minhas músicas e em renovar o meu repertório, então quando mais recatadinho melhor”.