Demian Maia acredita que torcida brasileira é cruel: "na primeira derrota você é um m*rda"

  • Por Jovem Pan
  • 18/05/2016 14h27
Jovem Pan<p>Damien Maia e Maurício Shogun são dois dos principais lutadores do Brasil</p>

No último sábado (14), Curitiba recebeu o UFC 198. Demian Maia e Maurício Shogunm os grandes vencedores brasileiros, estiveram no Pânico desta quarta-feira (18) e falaram sobre universo do MMA e o momento por que estão passando.

Maia atingiu a marca expressiva de ser o brasileiro com maior número de vitórias, ultrapassando Anderson Silva. Para ele, “essa consistência é muito difícil. São quase nove anos de UFC para conseguir”.

Curitibano, Maurício Shogun admitiu ter muito orgulho e muita motivação em lutar na sua cidade. “Curitiba é o celeiro de MMA. Tivemos o Wanderlei, o Anderson e o Ninja”, listou.

O sangue no chão e os olhos roxos podem parecer, para a maior parte do público, uma das maiores dificuldades do UFC. Mas para os dois , o obstáculo é a torcida brasileira. “Não é fácil lutar no Brasil, com esse público apaixonado. Eu nem olhei pra isso”, explicou Demian.

Para ele, o brasileiro pode ser cruel: “você pode ganhar quantas vezes quiser, mas na primeira derrota você é um m*rda”.

Demian e Shogun acreditam que o trabalho da torcida pode atrapalhar o lutador. “Se você se apegar à vitória, no tempo, na torcida e em qualquer coisa que não seja o momento, é receita para você perder”.

Se eles têm medo de algum adversário? “Se eu tivesse medo de alguém, nem lutaria. Mas a derrota é o meu maior medo. São muitos meses treinando”, admitiu Shogun.