"É legal rolar um tapinha, uma chicotada", diz Mendigata sobre fetiches eróticos

  • Por Jovem Pan
  • 15/10/2014 13h34
Nathália Rodrigues/Jovem Pan

Com um corpo escultural de deixar os marmanjos de plantão babando, a modelo Fernanda Lacerda, mais conhecida como Mendigata, foi a capa do mês de outubro da revista masculina Playboy. Há um ano participando do programa de televisão Pânico na Band, ela foi a última a integrar a equipe humorística.

Solteira, ela falou um pouco sobre o seu ex-namorado e como gostava de sempre fazer surpresas na relação. “É legal rolar um tapinha, uma chicotada” e continou: “Quando eu namorava fazia umas surpresas pro meu namorado como uma lingerie bacana”.

Capa da Playboy, ela afirmou que aceitou o ensaio por conta do cachê e por ter uma capa apenas dela. “Em janeiro quando eu sai não foi a mesma coisa, agora foi do meu jeito”. Durante sua participação no Pânico desta quarta-feira (15), ela contou que, diferente do que as pessoas pensavam, seu ensaio foi realizado em um ferro velho. “O legal é que o pessoal estava esperando uma pegada mendiga rua e eu quis fazer fetiches”, e completou: “Foi muito louco porque eu já sentia aquele carinho pelas pessoas, mas depois da revista aquilo explodiu, está sendo uma loucura agora”.

Mendigata tem uma tatuagem na virilha que, apesar de ser sexy, foi feita antes da fama. “Eu fiz essa tatuagem quando eu era virgem e tinha 15 anos”, conta rindo.

Segundo os internautas, a parte do corpo de Fernanda que eles mais gostam é seu bumbum. Apesar disso, ela afirma que é muito mais do que isso: “A gente não é só bunda, tem atitude, essência e talento”.

Antes de entrar na equipe humorística, os planos da Mendigata eram outros: ela queria se mudar para a Austrália! “A verdade é que eu queria abrir um estúdio de yoga na Austrália. Eu queria qualidade de vida, eu gosto de morar perto da natureza. Eu ia arriscar, ia ser um risco que eu ia correr”, contou. Espiritual, ela diz que nunca quer perder esse seu lado mesmo vivendo “em um mundo fútil”. “Eu estou gostando desse lado, mas não quero deixar de perder minha essência, isso nunca”, concluiu.