‘Precisamos democratizar os cosméticos’, analisa presidente da Embelleze

  • Por Jovem Pan
  • 05/11/2019 15h01
Jovem PanMarcel Szajubok foi o convidado do Pânico nesta terça-feira (5)

Marcel Szajubok teve uma grande trajetória profissional antes de se tornar sócio e presidente da Embelleze, uma das principais marcas de venda direta de cosméticos.

Em entrevista ao Pânico nesta terça-feira (5), ele falou como a empresa busca sempre estar próxima do público. “Todo mundo precisa de cosmético. E a beleza e os cosméticos têm que ser populares, a pessoa que quiser um produto mais caro vai ter, mas quem quiser mais barato vai ter também. Precisamos democratizar os cosméticos”, disse.

Szajubok contou que está no ramo dos cosméticos desde a adolescência, quando acompanhava sua mãe na venda de produtos Natura.

“Com 17 anos eu participei de um processo seletivo e fui contratado para trabalhar no centro de atendimento da Natura. A cada dois anos eu ia mudando de posição, sendo reconhecido. (…) Foi uma experiência incrível pra conhecer o Brasil. Naquele momento achei o meu propósito de vida.”

O empresário lembrou que chegou a visitar cidades em que a infraestrutura era precária e o apoio governamental não chegava, mas os cosméticos de revendedoras sim.

Hoje, as vendas diretas estão mudando e o ir de “porta em porta” também. Mas Szajubok enxerga isso como essencial, assim como a impressão das revistas com os produtos.

“Sempre nos questionam como é a mudança de algo tradicional, com 70 anos. Como que a tecnologia está mudando tudo isso? De várias formas, temos que nos adaptar a essa geração.”