“Eu entendi que a psicologia vai estar a serviço da arte”, diz Leonardo Miggiorin

  • Por Jovem Pan
  • 13/08/2015 13h57
Bruna Piva / Jovem Pan<p>Ator contou que gosta de se reinventar todos os dias</p>

Leonardo Miggiorin estreou na TV em 2001, na minissérie “Presença de Anita”, da Rede Globo, aos 19 anos. Desde então, o tímido rapaz deu lugar a um ator experiente e muito bem articulado.

“Participar de ‘Anita’ me abriu espaço para uma série de outros trabalhos. Eu acho muito bacana que se lembrem de um personagem que eu fiz há tanto tempo. As pessoas lembram com carinho, porque era um personagem muito inocente, o que acabou cativando a todos. Isso não me incomoda”, contou ele em entrevista ao Pânico, nesta quinta-feira (13).

Recentemente formado em Psicologia, o ator levou anos para conseguir concluir o curso, por conta de seus trabalhos na TV e no cinema.

“É um curso que promove o autoconhecimento. Eu sempre quis ser psicólogo, mas precisei me formar, exercer, para perceber que eu sou ator mesmo. Confundia meus pacientes com personagens e comecei a sentir falta do palco, da plateia. Minha natureza é essa, é realmente o que eu sei e gosto de fazer, é o que eu quero fazer para o resto da vida. Eu entendi que a psicologia vai estar a serviço da arte”.

Espetáculo

Em cartaz com a peça “Memórias de um Gigolô”, com direção de Miguel Falabella, Miggiorin reitera a importância de valorizarmos obras nacionais. “A gente vê muito musical internacional que vem pra cá, acho bom, porque abre o mercado, mas também é muito bom termos histórias nossas, contadas por aqui”, completou.

A trama conta a história de um garoto de 12 anos que perde tudo e acaba virando um gigolô, após crescer em um prostíbulo. Uma nostalgia bem humorada que revive a noite paulista entre os anos 30 e 50.

“Memórias de um Gigolô”, até 30/8
Teatro Procópio Ferreira
Rua Augusta, 2.823
Quintas: 21h, Sextas: 21h30, Sábados: 18h e 21h30, Domingos: 18h
Preço: R$ 50 a R$ 180
Maiores informações: (11) 3083-4475