“A garotada está fazendo sexo tão cedo que sinto uma insegurança”, diz Fiorella Mattheis

  • Por Jovem Pan
  • 29/11/2016 14h17
Johnny Drum/ Jovem Pan

Como a pressão para perder a virgindade pode afetar os adolescentes? Essa foi a discussão levantada por parte do elenco do filme “O Último Virgem”, que esteve no Pânico na Rádio nesta terça-feira (29).

Para Fiorella Mattheis, os adolescentes estariam se iniciando sexualmente muito jovens. “Está rolando tão cedo que sinto uma insegurança por parte das meninas. Acho que é uma coisa de autoconfiança”, observou. “A garotada de 13 anos está fazendo sexo adulto”, emendou.

A atriz comentou ainda sobre a abertura necessária para se discutir sobre sexo. “Virgindade hoje em dia nem é tanto um tabu. Você pode conversar. Eu sempre tive um histórico de diálogo com a minha família. Contei para o meu pai a primeira vez que transei”, falou.

Em “O Último Virgem”, o ator e roteirista Lipy Adler se inspirou em sua própria experiência com a virgindade. Bem humorado, ele contou que decidiu transformar a sua história em roteiro para lidar melhor com esse “presídio psicológico” de perder a virgindade aos 19 anos.

Durante a entrevista, o ator Guilherme Prates também comentou sobre a cobrança social de deixar de ser virgem. “[Perder a virgindade] gera mais expectativa, é uma passagem da vida e essa expectativa pressiona o adolescente”, observou.

A atriz Gabi Lopes ressaltou o “acesso fácil ao sexo” devido a internet e como isso tem influenciado os jovens a quererem perder a virgindade cada vez mais cedo. “Eles não tem medo, depois que envelhecemos que vamos criando pudores”, completou Fiorella.

Com pré-estreia lotada, “O Último Virgem”, que foi gravado em 2014, será lançado nos cinemas nesta quinta-feira, dia 01 de dezembro.