“Grazi Massafera e Fernanda Lima são escalão AAA”, diz o promoter Helinho Calfat

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2014 14h43
Jovem Pan

O paulistano Helinho Calfat é um dos promoters mais bem sucedidos e badalados da atualidade com um mailing de mais de 40 mil nomes e atuações em grandes festas e eventos em todo o país. Grandes marcas e personalidades desejam ter os contatos de Calfat para badalar seus eventos. Helinho que deixou de fumar e fez um reality show pelas redes sociais mostrando como perdeu 16 quilos, sendo acompanhado fielmente por seus seguidores, foi o entrevistado do programa Pânico. Neste bate papo informal, ele fala sobre a carreira, os trabalhos atuais e algumas curiosidades deste mundo dos relações públicas.

Questionado sobre o seu mailing recheado de famosos, Helinho afirmou que o mailing é dividido por categorias. “As celebridades são divididas por castas, de acordo com os seus rendimentos, ou seja, de acordo com o que ela pode render ao evento em que estiver presente. Dependendo do perfil do evento eles ganham muito. A escolha é feita pelo meu cliente. Ele decide. Normalmente as celebridades permanecem somente por duas horas no evento. Os famosos ex-Fazenda e ex-BBB rendem muito.”

No meio de tantas pessoas de sucesso há também os “arroz de festa”, mas Helinho preferiu não citar nomes, e afirmou que há celebridades que não perdem uma festa ou um evento e que o trabalho de um promoter depende muito deste grupo de pessoas. “A Beth Szafir anda meio sumida. O Faustão, por exemplo, você não vê em nenhuma festa.” Calfat lembra que nem sempre as celebridades convidadas são VIPs e recebem dinheiro pelas suas presenças. “Se você quer uma pessoa especial, tem que pagar”.

Segundo o promoter, as festas que vieram para são Paulo acabaram com as boates, “toda festa tem que ter um mix de personalidades de pessoas. Todos querem novas experiências em todos os sentidos. Tem que agregar o som, os convidados, em tudo. Senão as pessoas não sairão de casa. As boates estão tendo que inovar. Mudar a música para mudar o público por consequência.”

Como prova do grande sucesso de Fernanda Lima e Grazi Massafera, o promoter comenta que elas são as personalidades mais requisitadas da atualidade. “Todos querem a presença delas nos seus eventos. Elas são escalão AAA”, diz Helinho empolgado. Ele finaliza: “Como a Grazi é vinculada há muitas marcas, às vezes é difícil de conseguir levá-la.”

A favor da Copa do Mundo, o promoter ressalta que a população tem o direito de manifestar contra e a favor de qualquer evento que ocorra no nosso país. “Em nenhum momento fui contra a Copa, porque é quando eu mais trabalho”.  diz ele. Durante o mundial, Helinho é o responsável pela promoção da Casa Pelé no Morumbi Concept Hall. 

Bem relacionado e antenado como todo promoter, Helinho comenta o sofrimento da seleção no jogo das oitavas de final contra o Chile, “Na hora do pênalti que o Brasil ganhou, eu pensei: será que a Dilma soltou o cheque no último segundo?”, diz o promoter sorrindo. Ele também afirma que entre promoter não existe rivalidade e competição.

Para Helinho, uma boa festa precisa de música perfeita, pessoas bacanas e logística boa.