Izabella Camargo diz que gatilho para Burnout foi puxada de tapete na Globo

Izabella Camargo foi demitida da Globo após licença médica para tratar Burnout

  • Por Jovem Pan
  • 09/12/2019 13h57
Jovem PanIzabella Camargo foi a convidada do Pânico nesta segunda-feira (9)

A jornalista Izabella Camargo afirmou, em entrevista ao Pânico, nesta segunda-feira (9), que uma “puxada de tapete” foi um dos gatilhos para ela se afastar da Globo, no ano passado. Ela tirou uma licença médica após ser diagnosticada com Síndrome de Burnout e foi demitida na volta à emissora.

Camargo contou que dois momentos fizeram com que ela percebesse a estafa. “O primeiro momento foi uma puxada de tapete. Uma pessoa que disse ‘no meu jornal ela não volta’”, disse, sem querer detalhar a situação. “O outro foi um comentário bizarro de um dos chefes dizendo que meu trabalho era ‘ctrl + c e ctrl + v'”, explicou.

Titular da previsão do tempo e substituta de Monalisa Perrone no telejornal “Hora 1”, que vai ao ar de madrugada, Izabella Camargo voltou a falar que a demissão da Globo logo após voltar da licença médica foi um choque. “Foi um golpe, a coisa mais violenta que aconteceu na minha vida até hoje, pior que o assalto a mão armada que sofri”, declarou.

A jornalista voltou à Globo em setembro após uma decisão judicial. “Se eu tivesse a informação da lei, eu não teria chorado tanto”, disse sobre a legislação que garante que o trabalhador não pode ser demitido por causa de uma doença relacionada ao trabalho, como o Burnout.

Prestes a lançar o livro “Dá Um Tempo”, Izabella Camargo agora se dedica a tentar fazer com que as pessoas saibam cada vez sobre as “doenças invisíveis” causadas no trabalho, como o próprio Burnout. “Eu coloquei o dedo na ferida, rompi o sistema”, afirmou sobre a quebra do silêncio. “As pessoas param para me agradecer por ter rompido o sistema.”