José Mayer se queimou com a Globo e "não deve renovar contrato", crê jornalista Daniel Castro

  • Por Jovem Pan
  • 04/04/2017 14h23
Johnny Drum/ Jovem Pan

Com o recente caso de assédio do ator José Mayer a uma figurinista da Globo, o jornalista Daniel Castro, do Notícias da TV, passou pelo Pânico na Rádio nesta terça-feira (04) para discutir as repercussões que se seguiram ao depoimento da profissional.

Para o colunista, o ator “destruiu” sua carreira na TV Globo e a emissora já dava dicas desde o começo de que algo grave realmente tinha acontecido nos bastidores.

Conforme destacou Daniel, a gravidade da situação deve afetar a permanência de Mayer na Globo. “Não devem renovar o contrato dele, acho que ele queimou o filme para sempre na Globo”, afirmou.

O colunista ainda afirmou que as próprias atitudes da emissora nos últimos dias confirmavam o assédio por parte do ator. “A Globo não tomaria a medida de cancelar a escalação dele para uma próxima novela das 21h, que iria ao ar daqui a 1 ano, se algo realmente grave não tivesse acontecido”, falou.

O caso de José Mayer tomou grandes proporções dentro da Globo e a diretoria teve que intervir. No último domingo (02), os diretores da emissora se reuniram com todos os diretores da área artística e pediram “atenção nesta questão para não deixar que situações como essa cheguem ao nível que chegaram”.

Segundo avaliou Daniel, o próprio “histórico” da TV contribui para que os bastidores sejam vistos como “terreno fértil para abusos”. “O teste do sofá nada mais é do que um grande abuso sexual para conseguir um trabalho. Essa cultura favorece uma atitude dessas”, opinou.

Nesta terça-feira (04), o ator assumiu o erro em carta aberta e admitiu que “passou dos limites” com a figurinista. A declaração foi feita no mesmo dia em que atrizes e demais funcionárias da Globo aderiram a campanha “Mexeu com uma, mexeu com todas”, que foi apoiada pela diretoria da emissora.

BBB 17

Ao falar sobre o “mundo pantanoso da TV”, Daniel Castro não escapou do assunto BBB, que tem dado o que falar, principalmente, com as brigas e trocas de acusações entre os participantes nos últimos dias.

Para o jornalista, essa edição é “um caso perdido” e evidenciou as várias formas como a produção interfere nos rumos dos acontecimentos dentro da casa.

“As suspeitas de manipulação chegaram a um nível estratosférico”, confirmou. “Fica evidente quando Marcos fala ‘Boninho disse para eu pegar fulana’”, falou.

A 17ª edição do reality parece não ter salvação e o próprio formato do programa pode estar desgastado demais: “não empolga mais”.