Jota Quest encerrará a Virada Cultural de 2018 com show acústico na Chácara do Jockey

  • Por Jovem Pan
  • 20/04/2018 14h01
Johnny Drum/Jovem PanRogério Flausino, PJ e Paulinho Fonseca visitaram os estúdios da Jovem Pan

A edição de 2018 da Virada Cultural, um dos mais tradicionais eventos da cidade de São Paulo, já tem data marcada para acontecer: dias 19 e 20 de maio. As atrações ainda não foram divulgadas pela prefeitura, mas, em entrevista ao Pânico na Rádio nesta sexta-feira (20), o cantor Rogério Flausino revelou que o Jota Quest será o responsável pelo show de encerramento no palco principal, montado mais uma vez na Chácara do Jockey.

“Nós nunca tocamos na Virada. Há anos estamos querendo. Agora chegou a oportunidade. Será no dia 20 de maio, às 18h, último show no palco do Jockey. Vamos fazer o nosso acústico lá. Show novo para a galera, free, na moral. Vai ser um momento bacana para a gente. A expectativa de público é grande, vamos levar tudo o que temos direito”, declarou.

Em 2017, ano em que a Virada Cultural estreou na Chácara do Jockey, o line-up local contou com Liniker e os Caramelows, As Bahias e a Cozinha Mineira com Tulipa Ruiz, Dona Onete com Gaby Amarantos e Nando Reis com a Orquestra Brasileira de Música Jamaicana.

Lançado no final do ano passado, Jota Quest Acústico é o primeiro trabalho no formato unplugged do grupo. No setlist estão alguns dos clássicos mais marcantes de sua carreira, como Dias Melhores, O Que Eu Também Não Entendo, Encontrar Alguém e Só Hoje, e algumas canções inéditas. As participações especiais ficaram por conta de Milton Nascimento, na faixa O Sol, e Marcelo Falcão, em Você Precisa de Alguém.

“A vida inteira entramos elétricos no palco para a galera pular. Nesse show é o contrário. Começamos sentados, tento ficar assim umas três músicas pelo menos. Foi uma ideia de todo mundo para ser diferente. Depois a gente cresce e a apresentação sofre oscilações. Tem sido uma experiência nova. Um desafio”, explicou Flausino.

Galã? Eu não!

Sabe quando a vida pessoal acaba se misturando com a profissional? É o que tem acontecido com o cantor. Atualmente com 45 anos, ele, casado e pai de dois filhos, diz estar em uma de suas fases mais tranquilas não só sob os palcos, mas também dentro de casa. Para exemplificar, citou um caso engraçado pelo qual passou anos atrás.

“Sou um tiozão relax. Tranquilão. E fazendo acústico! Tem uma pressão física, energética mesmo. Você não consegue mais ter aquela energia de antes. Vai mudando. Mas essa necessidade, obrigatoriedade de ir na academia, essa coisa devia acabar. Eu não vou. Sem camisa não sou legal. Não posso nem ameaçar ir à praia”, brincou.

Em seguida, narrou a história. “Isso me lembrou uma coisa. Eu estava em Floripa uma vez, aí escreveram ‘Rogério Flausino exibe pancinha em tarde de sol’. Escreveram isso! Fiquei indignado. Nunca fiz parte da Capricho. Marco Túlio teve essa fase. Galã, mano? Eu não. Fico na moral. ‘Exibe pancinha’ machuca. A pessoa fica chateada. Minha filha fica com vergonha. Fala ‘poxa pai depila, fica com tanquinho’. Eu falo ‘filha, você não sabe nada da vida’. Deixa rolar”, narrou, aos risos. “Uma coisa é cuidar da saúde, outra é se adequar aos moldes da sociedade”.

Neste sábado (21), o Jota Quest se apresenta no Espaço das Américas, em São Paulo. Quem não puder comparecer conseguirá assistir à apresentação ao vivo pelo Canal Bis. A agenda completa da banda pode ser encontrada em seu   site oficial