‘A Lei Rouanet foi um desastre para o teatro brasileiro’, diz Juca de Oliveira

Em entrevista ao Pânico, Juca de Oliveira e Taumaturgo Ferreira falaram sobre a peça ‘Mãos Limpas’

  • Por Jovem Pan
  • 25/09/2019 14h20
Jovem PanJuca de Oliveira participou do Pânico nesta quarta-feira (25)

O ator Juca de Oliveira criticou, em entrevista ao Pânico, nesta quarta-feira (25), a Lei Rouanet. Para ele, a legislação fez mal ao teatro. “Sou absolutamente contra a Lei Rouanet. Ela foi um desastre para o teatro brasileiro”, afirmou.

Segundo o artista, a lei que incentiva a cultura fez com que os atores do teatro parassem de depender do dinheiro da bilheteria e, portanto, acabou com o estímulo para novas criações. “Não se dá dinheiro ao artista, o artista ganha seu dinheiro. Essa é a razão pela qual ele avança”, explicou.

“Com a Lei Rouanet, não tem bilheteria porque deram o dinheiro à você. Não tem bilheteria, não há estímulo e existe um esfacelamento normal”, continuou Juca de Oliveira. “Quando lhe dão algumas migalhas, acabou o entusiasmo.”

Ele ainda criticou o fato de que o dinheiro sai de renúncias fiscais de empresas. “Era dinheiro nosso que iria para a saúde e outras áreas”, disse o ator. Juca ressaltou que quem financia a Lei Rouanet o faz buscando um retorno do investimento, o que faz com que eles busquem apenas os atores e diretores mais famosos para que o lucro seja certo.

Nova peça

Sem financiamento da Lei Rouanet, Juca de Oliveira estrela a peça “Mãos Limpas” com Fulvio Stefanini e Taumaturgo Ferreira, que também participou do Pânico. Taumaturgo interpreta um comparsa de Juca, um personagem carregado na comédia. “Tenho um lado muito Renato Aragão, Ronald Golias, gosto mais de me divertir do que de dar uma de galã”, afirmou.

Esse pé na risada sempre foi uma coisa da carreira de Taumaturgo, que ficou famoso por participações em novelas como “O Cravo e a Rosa” e “Top Model”, na Globo. “Sempre puxei meus personagens para a comédia. Gosto quando o galã é irreverente e debochado”, explicou. Ele ainda disse que não curte fazer cenas de sexo e beijos. “Cena de sexo é muito chata. Geralmente é careta, tem um papinho furado”, brincou.

A peça “Mãos Limpas”, com Juca de Oliveira e Taumaturgo Ferreira, entra em cartaz no Teatro Renaissance (Alameda Santos, 2233 – Jardins, São Paulo), com temporada de 6 a 27 de outubro, às sextas-feiras, sábados e domingos.