Líder do Cine brinca sobre briga com Restart: “arrebento eles se os vir”

  • Por Jovem Pan
  • 13/03/2014 13h52
Jovem Pan

Entre 2010 e 2011, quando a banda Restart começou a fazer sucesso no país, seus integrantes receberam uma série de críticas de membros de outro grupo que já estava inserido no cenário da música alternativa nacional, o Cine. Na época, eles “acusaram” os novatos de imitarem seus estilos de cantar, tocar e se vestir. Agora, mais de três anos depois, os músicos garantem que o desentendimento passou – mas não deixam a provocação de lado.  

“Arrebento eles se os vir (risos). Brincadeira. Aconteceu sim. Foram umas ‘tretinhas’, já explicamos. Não vou ser melhor amigo dos caras agora, não vou ser hipócrita assim. Está cada um de um lado, cada um fazendo um som diferente. Mas se quiserem trocar ideia, eu troco”, disse o vocalista Diego Silveira (DH) em entrevista ao Pânico.

O som diferente a que ele se referiu está refletido no novo EP da banda, Verano. O cantor explicou que, para compô-lo, ele e seus companheiros (Bruno Prado, Danilo Valbusa , David Casali e Pedro Caropreso Dash) deixaram o rock agitado com guitarras e distorções de lado e as trocaram pelo violão.

“São músicas na vibe verão, felicidade, alegria. Mais violão, coisa de praia mesmo. Antes éramos mais rock. Estamos ficando velhos, já chegamos na faixa dos 30”, afirmou.

Além de divulgar o EP em mais uma turnê pelo país e pelo exterior, o grupo se prepara para lançar um DVD e um documentário e faz um trabalho paralelo em uma produtora própria. O empreendimento, segundo os músicos, nasceu especialmente da vontade de explorar outros estilos musicais. Eles estão por atrás, por exemplo, de País do Futebol, de MC Guimê, e de outras canções da banda Pollo e do rapper Projota.

“Ficamos lá o dia inteiro bagunçando, trocando ideia, chamando amigos para gravar. É 24 horas de música. O Cine não para nunca. Ficamos bastante atarefados, temos que cumprir a agenda da banda e da produtora ao mesmo tempo. Líder do Cine brinca sobre briga com Restart e muito mais…Distribuímos muita coisa, cada um vai para um lado. Mas a montamos por isso, tínhamos outros estilos que queríamos trabalhar e não cabiam só na banda”, explicou DH.

Durante a entrevista, o vocalista ainda relembrou o início da trajetória do Cine. Para os que não se recordam, eles estouraram em 2009 com o hit Garota Radical, primeira faixa do álbum de estreia Flashback.

“Graças a essa música, tudo aconteceu. É um clássico, não me envergonho dela. Tocou tanto que tivemos que passar um tempo sem tocá-la. Mas éramos exagerados. Vendo hoje, eu teria um visual diferente (risos).”, admitiu.

Confira a íntegra no áudio.