Major Olimpio diz que militares não farão intervenção: ‘Não vai acontecer nada disso’

  • Por Jovem Pan
  • 04/05/2020 13h48
Geraldo Magela/Agência SenadoMajor Olimpio (PSL-SP) participou do Pânico nesta segunda-feira (4)

O senador Major Olimpio (PSL-SP) negou, em entrevista ao Pânico nesta segunda-feira (4), que os militares pretendem fazer uma intervenção no governo. Em live nas redes sociais neste domingo (3), o presidente Jair Bolsonaro disse que “as Forças Armadas estão ao lado do povo, pela lei, pela ordem, pela democracia, pela liberdade”.

“Não vai ter intervenção de coisa nenhuma”, disse o parlamentar. “Converso o tempo todo com comandantes das Forças Armadas e eles dizem ‘nós vamos cumprir a Constituição, nós respeitamos a Constituição'”, continuou. “Não vai acontecer nada disso, é zero o potencial disso.”

Major Olimpio admitiu que houve uma ruptura com Bolsonaro, mas disse que ele não mudou sua conduta. Pelo contrário, foi o presidente quem fez isso.

“Nunca mudei de posição. Sou agradecido ao Bolsonaro, ajudou a me eleger. Mas quem está mudando de direção é ele. Continuo o mesmo, não tenho bandido de estimação”, disse Olimpio. O senador lembrou que foi pressionado pelo presidente para não apoiar a CPI da Lava Toga por causa do filho dele, Flávio Bolsonaro.

O congressista ainda condenou o movimento do presidente de aproximação ao centrão. “Ele está se juntando a condenados do mensalão e do petrolão e eu que sou traíra?”, questionou, dizendo que Bolsonaro não está cumprindo alguns princípios da campanha de 2018. “Como vou dizer para as pessoas que agora vale o toma lá, dá cá?”, continuou. Apesar disso, o major disse que continua ao lado do capitão reformado quando ele “está do lado do Brasil”.

João Doria

Ainda na entrevista ao Pânico, Major Olimpio criticou o governador de São Paulo, João Doria. Segundo o senador, Doria está fazendo um espetáculo com o combate ao coronavírus de olho nas eleições de 2022.

Para ele, o governador deveria ter cancelado o Carnaval de São Paulo para que a doença não se espalhasse e disse que os governantes precisam ter equilíbrio. “A virtude estaria no equilíbrio desde o princípio, desde a supressão do Carnaval. Não adianta fazer esse circo que faz o Doria”, disse.

Major Olimpio previu que João Doria não conseguiria vencer Jair Bolsonaro numa eventual disputa pela presidência em 2022. “O Doria antecipou a campanha de 22 e acha na cabeça dele que vai disputar com o Bolsonaro. Ele vai ter menos que os 4% do [Geraldo] Alckmin. Praga de polícia pega”, disse, lembrando do desempenho do candidato do PSDB nas eleições de 2018.